Missionários na Guiné-Bissau buscam fundos para construir igrejas

Missionários na Guiné-Bissau buscam fundos para construir igrejas

Atualizado: Quarta-feira, 14 Dezembro de 2011 as 12:13

Há oito meses o pastor Rodrigo Assi e a pedagoga Gabriela Assi atuam como missionários em Guiné-Bissau, país com o 6º menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do mundo. De passagem por Curitiba, eles falaram sobre a realidade sócio-econômica da nação e comentaram os maiores desafios evangelísticos nesse território.

O número de adventistas no País ainda é pequeno, totalizando 700 membros, o equivalente a 0,1% da população. Cinquenta por cento dos habitantes são animistas (cultivam crenças tradicionais africanas), 45% praticam o islamismo e 5% são cristãos.

A Educação Adventista é a principal frente evangelística na região. "Os pais matriculam os seus filhos por ser uma escola de qualidade e aos pouquinhos a gente vai evangelizando esse grupo através das meditações, das capelas e outros programas espirituais. E as crianças vão passando para as famílias", conta Gabriela, que leciona em uma escola adventista.

A área educacional no país africano enfrenta muitas limitações. "Muitas escolas fecham por falta até mesmo de carteiras. Alunos param os estudos porque não têm dinheiro sequer para adquirir caderno e caneta. Em algumas escolas adventistas a mensalidade custa R$5,00 e, mesmo assim, a maioria não têm condições de pagar", relata o pastor.

Da mesma forma que há urgência na construção de prédios escolares cujas instalações ofereçam condições melhores para a aprendizagem das crianças, levantar igrejas também é outro grande desafio regional.

"Nós temos seis grupos na capital [Bissau] e o nosso sonho é agora construir igrejas. Nós já conseguimos doação para o terreno - em janeiro ele vai ser comprado. Cada igreja custará 25 mil reais, um valor muito baixo em relação ao custo de construção no Brasil", observam.

Em viagem ao Brasil, o casal deseja levantar mais recursos para a construção destes templos. "Na cultura local, as pessoas valorizam muito a existência de um templo próprio para a adoração. Se tivermos igrejas próprias, mais pessoas vão ser atraídas para o evangelho. Muitas delas perguntam porque temos que adorar em locais improvisados, como escolas, por exemplo", ressalta Rodrigo.

Além de ajuda para a construção de igrejas, os missionários reúnem também literatura para evangelizar no país de fala portuguesa. "Os livros são muito escassos lá. Por isso, é muito comum as pessoas anotarem cada palavra dos sermões para poderem estudar mais em casa", informa. Nas próximas semanas, um container sairá do Brasil com doações de livros, revistas, folhetos e estudos bíblicos.

O projeto missionário empreendido pelo casal na República da Guiné-Bissau está recebendo o apoio da Associação Central-Paranaense.

Saiba como ajudar

Mesmo com a dificuldade de acesso à internet na região, Rodrigo e Gabriela mantém um blog por meio do qual divulgam suas ações missionárias. Você pode conhecer mais sobre como é ser missionário num país estrangeiro e saber também como pode fazer a sua doação para ajudar a evangelizar a região. O endereço é: http://missionariosalemmar.blogspot.com/ .

Para aqueles que desejam passar por experiência semelhante, a página traz informações importantes. [Equipe ASN, Márcio Tonetti]

 Há oito meses o pastor Rodrigo Assi e a pedagoga Gabriela Assi atuam como missionários em Guiné-Bissau, país com o 6º menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do mundo. De passagem por Curitiba, eles falaram sobre a realidade sócio-econômica da nação e comentaram os maiores desafios evangelísticos nesse território.

O número de adventistas no País ainda é pequeno, totalizando 700 membros, o equivalente a 0,1% da população. Cinquenta por cento dos habitantes são animistas (cultivam crenças tradicionais africanas), 45% praticam o islamismo e 5% são cristãos.

A Educação Adventista é a principal frente evangelística na região. "Os pais matriculam os seus filhos por ser uma escola de qualidade e aos pouquinhos a gente vai evangelizando esse grupo através das meditações, das capelas e outros programas espirituais. E as crianças vão passando para as famílias", conta Gabriela, que leciona em uma escola adventista.

A área educacional no país africano enfrenta muitas limitações. "Muitas escolas fecham por falta até mesmo de carteiras. Alunos param os estudos porque não têm dinheiro sequer para adquirir caderno e caneta. Em algumas escolas adventistas a mensalidade custa R$5,00 e, mesmo assim, a maioria não têm condições de pagar", relata o pastor.

Da mesma forma que há urgência na construção de prédios escolares cujas instalações ofereçam condições melhores para a aprendizagem das crianças, levantar igrejas também é outro grande desafio regional.

"Nós temos seis grupos na capital [Bissau] e o nosso sonho é agora construir igrejas. Nós já conseguimos doação para o terreno - em janeiro ele vai ser comprado. Cada igreja custará 25 mil reais, um valor muito baixo em relação ao custo de construção no Brasil", observam.

Em viagem ao Brasil, o casal deseja levantar mais recursos para a construção destes templos. "Na cultura local, as pessoas valorizam muito a existência de um templo próprio para a adoração. Se tivermos igrejas próprias, mais pessoas vão ser atraídas para o evangelho. Muitas delas perguntam porque temos que adorar em locais improvisados, como escolas, por exemplo", ressalta Rodrigo.

Além de ajuda para a construção de igrejas, os missionários reúnem também literatura para evangelizar no país de fala portuguesa. "Os livros são muito escassos lá. Por isso, é muito comum as pessoas anotarem cada palavra dos sermões para poderem estudar mais em casa", informa. Nas próximas semanas, um container sairá do Brasil com doações de livros, revistas, folhetos e estudos bíblicos.

O projeto missionário empreendido pelo casal na República da Guiné-Bissau está recebendo o apoio da Associação Central-Paranaense.

Saiba como ajudar

Mesmo com a dificuldade de acesso à internet na região, Rodrigo e Gabriela mantém um blog por meio do qual divulgam suas ações missionárias. Você pode conhecer mais sobre como é ser missionário num país estrangeiro e saber também como pode fazer a sua doação para ajudar a evangelizar a região. O endereço é: http://missionariosalemmar.blogspot.com/ .

Para aqueles que desejam passar por experiência semelhante, a página traz informações importantes.

Via [Equipe ASN, Márcio Tonetti]

veja também