Missionários relatam experiencias de abuso

Missionários relatam experiencias de abuso

Atualizado: Sexta-feira, 13 Agosto de 2010 as 9:23

Missionários relataram três incidentes preocupantes contra o Gospel For Asia (GFA), um projeto missionário dentro de um período recente de dois meses.

Um missionário, Udyan Jayaraman, estava distribuindo folhetos evangelísticos em uma aldeia quando alguns não cristãos fanáticos tentaram agredi-lo se não parasse e deixasse o local. O pastor Udyan orou em seu coração e deixou o local sem nenhum dano físico. Os agressores o alertaram que se fosse visto proclamando as boas novas de Cristo em qualquer lugar perto dali, não seria tão feliz da próxima vez.

Cristãos dão suporte a pastor

Outro missionário apoiado pelo GFA, Imaran Khan, encontrou-se com sentimentos de anticristãos porque um grupo religioso radical não estava feliz pois ele estava anunciando Cristo a seu líder. O grupo convocou uma reunião no vilarejo e advertiram Imaran a parar seu trabalho e deixar a área.

Mesmo com a ameaça pairando em sua mente, Imaran decidiu continuar proclamando o amor de Cristo, tinha reuniões de oração e estudos bíblicos. Pouco tempo depois, um grupo de 10 pessoas procurou o pastor e o agrediu. Alertaram novamente para que ele deixasse a aldeia– desta vez, com ameaças de matá-lo.

Imaran foi deixado com hematomas, mas nenhuma lesão grave. Cristãos de sua aldeia apoiaram seu pastor. Teimosamente eles se levantaram contra os anticristãos, dizendo que não deixariam a aldeia.

Alunos desistem após assédio

Em outro incidente, um grupo de seminaristas do terceiro ano foram suspeitos de esconder um homem acusado de homicídio. Era 1 da manhã quando a polícia invadiu a casa alugada pelo homem em busca deste, que era também o proprietário do local. Os estudantes não tinham ideia de que o dono havia se escapado do quarto para tentar fugir da polícia. Quando as autoridades revistavam sua casa, encontraram o homem escondido no quarto dos estudantes, os acusando de serem cúmplices, começaram a agredi-los.

O dono da casa explicou para a policia que os estudantes eram cristãos e não tinham envolvimento nenhum no crime.  A polícia os liberou, mas a brutalidade causou desânimo em alguns estudantes.

Para cada incidente, muita oração é necessitada. Eles pedem orações por força, bem como a unção do Senhor para protege-los a continuar em seus ministérios. Também pedem orações para que seus inimigos experimentem o amor de Deus e se convertam de seus caminhos.

Tradução: Carla Priscilla Silva  

veja também