Missões Mundiais mostra a verdadeira Índia

Missões Mundiais mostra a verdadeira Índia

Atualizado: Sexta-feira, 3 Abril de 2009 as 12

Recentemente, um filme sobre a Índia levou oito estatuetas do Oscar. Quem Quer Ser Um Milionário? viu-se diante do prêmio mais cobiçado em todo o mundo na área cinematográfica. Mas, a miséria espiritual e material do povo da segunda maior nação do mundo, com mais de um bilhão de habitantes, em nada foi mudada.

No Brasil, milhares de pessoas assistem à noite na televisão uma Índia maquiada e ornamentada pela beleza e pelo colorido dos saris e pandiabs, suas jóias, seus deuses e seu sistema de castas.

Segundo a missionária da JMM na Índia, Juscelândia Caldeira, o mundo precisa conhecer a Índia como ela realmente é, com seu povo de olhares que gritam por socorro, esperança e libertação. Uma nação que clama por Deus! Esta é a Índia que a Junta de Missões Mundias decidiu mostrar este ano, não para escandalizar, mas para despertar os batistas brasileiros às necessidades sociais e, principalmente, espirituais da segunda maior população mundial.

O DVD Missões 2009 mostra um pouco mais do verdadeiro dia-a-dia dos indianos. Uma Índia presa às tradições, aos seus deuses, que busca libertação e paz através do yoga, dos milhões de incensos que são queimados duas vezes ao dia para "apaziguar a fúria dos deuses"; uma Índia que pinta os olhos dos bebês de cor negra para "espantar os demônios"; uma Índia que, em alguns casos, ainda mata as noras para que seus filhos possam ter outro casamento mais lucrativo. É um país onde o sistema de castas tem aprisionado vidas, tirando de alguns até o direito de possuírem uma alma, pois aqueles que pertencem à casta baixa nada têm, servindo em alguns casos apenas para cremar os mortos, juntar as cinzas e devolver aos seus familiares.

A missionária Juscelândia, juntamente com o seu marido, Pr. Jônatas Caldeira, atualmente têm dedicado boa parte do tempo em mais uma etapa de treinamento dos obreiros da terra. Ela lamenta a realidade do país e as dificuldades que tem enfrentado para pregar o Evangelho. "São milhões de pessoas tratadas como a escória da sociedade, sem direito a coisa alguma. É também na Índia onde alguns matam os cristãos, violentam e destroem templos e casas daqueles que decidem seguir a Jesus. Mesmo assim, ainda afirmam ser a maior "democracia" do mundo", diz a missionária.

Os convertidos ao Evangelho enfrentam muitas oposições na Índia. Em vários Estados, a lei requer que as pessoas registrem suas intenções de mudar de religião com 30 dias de antecedência. Apesar de não forçarem ninguém a se converter e de não prometerem nada em troca da salvação, é comum os cristãos serem acusados de violar as leis anticonversão. Quem aceita a Jesus Cristo como único salvador sabe que sofrerá perseguições.

Estes fatos a TV e o cinema não mostrarão, porque talvez seus interesses sejam lançar moda, promover o turismo e inserir no Brasil e no mundo tradições contrárias à Palavra de Deus. Mas Missões Mundiais não foi à Índia apenas para colher dados e imagens fortes para a produção de um DVD. Nossos missionários permanecem no país para alcançar pessoas para Jesus, levando-as a terem, além de dignidade social, a vida eterna.

"Quero deixar um desafio para você: que não seja novela, filme ou a moda indiana que despertem a sua atenção. Mas que você sinta-se desafiado nesta campanha de Missões Mundiais, que enfoca Índia e China, a se envolver em oração e em cooperação para o avanço do Reino de Deus", conclui a missionária Juscelândia Caldeira.

veja também