Movimento está colaborando com as igrejas para fornecer os livros de graça para os alunos

Americanos querem encher as escolas públicas de bíblias

Atualizado: Sexta-feira, 24 Fevereiro de 2012 as 1:11

Por quase cinco décadas, a religião tem sido constantemente empurrada para fora das escolas públicas de uma maneira, forma ou formulário. Agora, alguns cristãos estão começando a empurrar para trás.

A guerra cultural nas escolas americanas começou com um movimento de oração de escolas públicas na década de 1960. Atualmente, há uma batalha questionando se as igrejas de Nova York podem alugar instalações de escolas públicas para realizar os cultos.

A guerra cultural nas escolas contribuiu para resultados não muito desejados desejados: apenas 4 por cento dos adolescentes de hoje são cristãos.   

"Os adolescentes de hoje representam a geração mais biblicamente analfabeta de sempre na história dos Estados Unidos", afirma Carl Blunt, presidente  do Movimento Livro da Vida , que tem como objetivo apresentar as Escrituras de uma maneira que envolve os alunos do ensino médio.

O livro A vida apresenta um breve panorama do Antigo Testamento e do Evangelho de João, utilizando um formato interativo com comentários e questões da vida real.

O Movimento Livro da Vida está colaborando com as igrejas para fornecer os livros de graça para os alunos. O objetivo é encher as escolas com a Palavra de Deus. A partir dai, os alunos distribuem os livros entre os colegas que não conhecem a Palavra de Deus.

"O objetivo é trabalhar com jovens líderes locais, que ajudam os alunos a propagar a Palavra de Deus para atingir um povo não alcançado", diz Blunt.

Desde janeiro de 2010, mais de 2 milhões de cópias do Livro de Vida foram distribuídos. Blunt diz que mais de 3 milhões de cópias estão sendo impressas para distribuição no ano letivo de 2012-2013.

 

Com informações da CPAD News

veja também