Muçulmano ataca líder cristão somali na Etiópia

Muçulmano ataca líder cristão somali na Etiópia

Atualizado: Quarta-feira, 25 Agosto de 2010 as 9:23

A agência de notícias Preocupação cristã internacional (ICC) foi informada de que, em 21 de agosto, dois muçulmanos somalis atacaram um conhecido líder cristão na capital etíope de Addis Ababa.

Mohamed Ali Garas, um convertido do islã, voltava para casa às 21 horas quando dois muçulmanos somalis chamaram-no pelo nome. Garas foi ao encontro deles e um dos homens o atingiu na cabeça com um pedaço de madeira, fazendo-o cair e continuando a agredi-lo. O outro muçulmano se juntou a ele, chutando no tórax e abdômen. O muçulmano fugiu após um vizinho etíope chegar até eles

Garas recebe tratamento no hospital Meghbar Senai em Shola, vizinha de Addis Ababa. Garas aparenta ter sofrido danos sérios e será submetido a mais exames e raio-x para descobrir a extensão.

A polícia local está investigando o ataque.

Do leito do hospital, Garas falou a ICC que os agressores atingiam propositalmente sua perna direita. Eles aparentemente o conheciam, porque Garas sofreu um acidente sete anos atrás onde fraturou exatamente esta perna. O osso quebrado sarou nos últimos três anos, desde quando foi feita uma cirurgia reconstrutiva.

Garas fugiu para a Etiópia da Somalilândia em agosto de 2005, após autoridades ameaçarem prendê-lo. Ele era o líder cristão mais conhecido da Somalilândia. Ele se mudou para uma nova vizinhança em Addis Ababa 22 dias atrás porque houve uma tentativa de ataque físico a ele na antiga vizinhança de um muçulmano somali. Em declaração a ICC, um pastor somali da capital etíope descreveu o último ataque como “uma aparente tentativa de aterrorizar a comunidade cristã somali de Addis Ababa, quem considera a Etiópia um refúgio da perseguição religiosa.”

Alarmados, cristãos somalis que vivem na Etiópia, incluindo os da capital, estão preocupados com o ataque de muçulmanos somali. Em 16 de julho, cinco muçulmanos somali agrediram um cristão somali convertido em Addis Ababa. Também, em 20 de setembro de 2008 muçulmanos agrediram um líder cristão somali de 35 anos.

Jonathan Racho, representante local da ICC na África, diz: “Nós estamos preocupados com os ataques que os cristãos somalis enfrentam na Etiópia. Eles fugiram para lá buscando proteção. Nós insistimos aos funcionários públicos da Etiópia para protegerem os cristãos somalis contra os ataques de muçulmanos.”

Tradução: Carla Priscilla Silva

veja também