Muçulmanos extremistas assassinam cristão e incendeiam casa

Muçulmanos extremistas assassinam cristão e incendeiam casa

Atualizado: Quarta-feira, 24 Março de 2010 as 12

Militantes islâmicos na Somália capturaram e assassinaram um líder de igreja clandestina que já havia escapado de uma tentativa de sequestro no dia 2 de março.

Os rebeldes do grupo al Shabaab atiraram em Madobe Abdi no dia 15 de março, às 9h30, no vilarejo de Mahaday.

A morte de Abdi é mais uma em um número crescente de cristãos assassinados por militantes islâmicos; a única diferença é que ele não tinha origem muçulmana. Órfão, foi criado como cristão.

Fontes afirmam que os militantes proibiram que o corpo fosse enterrado, ordenando que fosse jogado aos cães, para servir de exemplo para outros cristãos. O al Shabaab se engajou em uma campanha para se livrar de todos os não muçulmanos do país.

O grupo afirmou: ''Deixar o corpo de Abdi ao ar livre é um aviso para todos de que um murtid (infiel) é uma desgraça para os muçulmanos'', provocando medo em qualquer pessoa que gostaria de se tornar cristão.

Em 2009, os muçulmanos na Somália perseguiram e mataram pelo menos 15 cristãos, incluindo mulheres e crianças. Este ano, em 1º de janeiro, extremistas balearam um líder de igreja. Quando souberam que Mohammed Ahmed Ali havia abandonado o islamismo para se tornar cristão, o al Shabaab o matou.

Também neste ano, a Islamic Courts Union (União de Tribunais Muçulmanos, ICU), quando soube que havia Bíblias e panfletos cristãos guardados em uma casa, invadiu o local, no distrito Hamarwien, em Mogadishu, como um alerta para todos aqueles que ousarem possuir qualquer literatura cristã.

''Já que não há leis e ordem neste país, não há ninguém para quem possamos pedir proteção'', disse o dono da casa. ''Mas sabemos que, pelo sangue de Jesus, nos recuperaremos''.

Os criminosos roubaram a casa antes de incendiá-la. Moradores da região tentaram extinguir o fogo, que deixou a construção inutilizável.

''Eu vi fumaça saindo da casa, então corri para fora e vi dois homens saindo com galões de gasolina”, conta um vizinho. ''Um dos homens gritava: 'Allah Akbar! Allah Akbar! [Alá é grande!]', depois eles entraram no carro e fugiram''.

Dentro da casa havia uma versão da Bíblia New King James e algumas cópias de folhetos cristãos, impressos pela internet. Não se sabe como a informação sobre a existência de material cristão na casa vazou.

veja também