Mulher é executada publicamente por distribuir Bíblias

Mulher é executada publicamente por distribuir Bíblias

Atualizado: Sexta-feira, 24 Julho de 2009 as 12

De acordo com ativistas norte-coreanos, uma mulher foi executada publicamente no mês passado, por acusações de "ser espiã para os inimigos do país" e distribuição de Bíblia.

Ri Hyon-ok, 33, foi acusada de espionar para a Coreia do Sul e para os Estados Unidos e organizar dissidentes. Ela foi executada na cidade de Ryongchon, na fronteira com a China, no dia 16 de junho, segundo uma reportagem da comissão investigativa de crimes contra a humanidade, publicada em 24 de julho.

A comissão, 50 ativistas, os pais de Ri, seu marido e filhos foram enviados para um campo de prisão política, e outro casal foi preso com destino desconhecido.

A comissão pede que o líder norte-coreano Kim Jong-Il seja condenado por crime contra a humanidade.

Diz-se que a igreja protestante clandestina tem crescido muito nos últimos anos, e o governo norte-coreano está aumentando sua "guerra contra as religiões".

Oficialmente, a Coreia do Norte garante a liberdade de religião, e lá existem diversas organizações religiosas de budistas, católicos, protestantes e seguidores de Chondo-gyo, uma religião étnica coreana. No entanto, o país tem apenas uma igreja católica e duas protestantes, todas em Pyongyang.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também