Mulheres do Caminho comemora um ano de frutos pela Igreja Perseguida

Mulheres do Caminho comemora um ano de frutos pela Igreja Perseguida

Atualizado: Segunda-feira, 10 Maio de 2010 as 8:48

Foi com muita alegria que mais de 200 mulheres se reuniram no salão da Igreja do Nazareno Central de São Paulo para comemorar o primeiro ano de frutos do ministério Mulheres do Caminho e, claro, orar pelas mulheres que têm sofrido perseguição em países fechados para o evangelho.

Reunidas pela mesma causa, as mulheres intercederam e ouviram falar mais sobre suas irmãs perseguidas através de relatos contados pela convidada especial, a correspondente internacional Didi Coman.

Didi contou sobre seus encontros com mulheres que não podem cultuar ao Senhor livremente e que muitas vezes, após a morte de seus maridos pastores são obrigadas a assumir a responsabilidade pela casa, pelo sustento da família e pelo ministério.

Após um período de louvor com o quarteto Harmonia, de Santos, e a palavra impactante, as mulheres, em sua maioria conhecendo a Portas Abertas pela primeira vez, foram desafiadas pela líder do ministério, Elizabeth Banov, a se comprometerem com suas irmãs de outros países. Elas foram convidadas a ajudar financeiramente, através de cartas, mas, acima de tudo foi lançado o desafio de intercessão, para que, assim como foi dito na palavra, as orações das mulheres dos países livres pudessem se derramar como água fresca no coração das mulheres da Igreja Perseguida.

Então, os colaboradores da Missão Portas Abertas foram apresentados, e o pastor Carlos Afredo de Sousa, secretário geral da Missão, encerrou o evento com uma oração.

Se você não pode estar na celebração do aniversário, não tem problema. Separe hoje um tempo para ler uma notícia sobre as cristãs perseguidas, ore, e divulgue para outros. Quanto mais pessoas ouvirem sobre essas irmãs, mais poderá ser feito em favor delas.

veja também