Na República Centro-Africana, cristãos sofrem com ações de milícias anti-Balaka

Anistia Internacional pontua ação dos rebeldes principalmente contra muçulmanos

Fonte: Guiame, com informações da Portas AbertasAtualizado: quinta-feira, 20 de agosto de 2015 10:57
República Centro-Africana _ imagem ilustrativa
República Centro-Africana _ imagem ilustrativa

A República Centro-Africana ganhou espaço nos jornais com relatórios da Anistia Internacional sobre a violência cometida por milícias anti-Balaka contra muçulmanos.

O relatório destaca: "É cada vez mais difícil classificar a dimensão dos conflitos ocorridos na República Centro-Africana, mas é muito simples enquadrá-los como conflitos inter-religiosos".

As milícias anti-Balaka defendem os cristãos e até lutam por seus direitos, mas nem por isso a ação do grupo é considerada luta religiosa.

Além disso, os cristãos procuram não se envolver com esses rebeldes. "Trata-se de uma luta política, além disso, a maioria cristã e os líderes cristãos têm oficialmente se distanciado da violência anti-Balaka. Há relatos de que esses cristãos rebeldes atacaram e ameaçaram os líderes da Igreja que ousaram falar contra eles", diz o relatório.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições