Notícias sobre a Missões Mundiais da CBB

Notícias sobre a Missões Mundiais da CBB

Atualizado: Quinta-feira, 6 Maio de 2010 as 8:39

O Pr. Hans Behrsin e família, missionários de Missões Mundiais da CBB, estão em Riga, capital da Letônia, há cerca de três anos, e trabalham em intensa parceria com a União da Igrejas Batistas da Letônia (UIBL), no projeto de plantação de 100 novas igrejas em 10 anos, além de supervisionarem seis obreiros da terra - um na Estônia, três na Letônia e dois na Lituânia. Em recente contato, o missionário relata sobre o avanço da obra missionária na Estônia, onde esteve em março, e na Letônia, fazendo uma análise sobre o atual momento daquele país europeu.

A Letônia e os outros dois países Bálticos (Estônia e Lituânia), todos ex-Repúblicas comunistas, são países em reconstrução. Desde 2004 fazem parte da chamada União Europeia, e desfrutam de incentivos econômicos e fiscais. Com isso, grandes investimentos em infraestrutura, além da aporte de bancos e empresas internacionais de vários segmentos têm garantido crescimento àquelas nações. Porém, segundo informações do missionário da JMM, junto com o desenvolvimento vem também o secularismo e a indiferença aos mandamentos de Deus. "Certo dia, enquanto estava na fila do supermercado, pude notar que tanto uma senhora já idosa quanto dois jovens carregavam, em suas cestas, garrafas de bebidas alcoólicas juntamente com outros produtos. O que vi não foi uma exceção, mas quase uma regra. Parece que o álcool é um produto de primeira necessidade por aqui", conta o Pr. Hans.

A parceria com a UIBL quer aproveitar, também, o momento de reconstrução e reforma do país. Foram cerca de 50 anos sob o regime comunista, que suprimiu vários aspectos da liberdade dos cidadãos, principalmente a religiosa. A maioria das igrejas, evangélicas ou não, tiveram suas portas cerradas e muitas delas foram transformadas em repartições do governo, outras em salas de jogos ou esportes. Somente algumas igrejas foram mantidas, mas sempre sob "supervisão".

Somente em 1991 o regime comunista teve seu fim e começou, então, um período de reconstrução, tanto material quanto, principalmente, espiritual. Os templos encontravam-se em completo estado de abandono, e as famílias estavam divididas e, condicionadas ao medo, temiam ir às igrejas. "Graças a Deus, mas com muito esforço de crentes fiéis, muitas igrejas foram restauradas e voltaram a se reunir. E o projeto de plantação de igrejas e treinamento de líderes, onde estou inserido como parceiro, pretende construir e reformar não somente os templos, mas restaurar vidas, como as que estão a cada dia entregues aos vícios e vidas dissolutas, através de Jesus Cristo", relata o Pr. Hans Behrsin .

Obreiros da terra - uma estratégia de sucesso

Atualmente, Missões Mundiais da CBB mantém seis missionários da terra nos países Bálticos. De acordo com o Pr. Hans, que coordena as ações e os pastoreia regularmente, o número é considerado baixo tendo em vista as possibilidades de expansão da obra de evangelização. "Precisamos levantar mais obreiros. Por que não podemos ter, em vez de seis, vinte ou trinta deles? Por que não enchermos estes países de atalaias, de ceifeiros, que espalhem a luz e a boa semente do Evangelho?", questiona o missionário.

Em recente viagem à Estônia, entre os dias 19 e 21 de março, o Pr. Hans Behrsin comprovou tanto os bons resultados obtidos pelo obreiro da terra quanto a necessidade do investimento em mais ceifeiros. No encontro com o Presidente da União Batista da Estônia, Pr. Mego Rammell, na capital do país, Talin, o missionário ouviu a gratidão com os resultados alcançados na parceria com os batistas brasileiros há cerca de quatro anos. Há o plano de apoiar mais um missionário estoniano, que está iniciando a plantação de uma igreja.

O Pr. Hans também participou da Assembleia anual da União Batista e visitou duas igrejas na cidade de Parnu (distante cerca de 120km de Talin). Mas o que mais chamou a atenção em sua visita à Estônia foi conhecer os números divulgados por pesquisas sobre o secularismo no país. Segundo os dados colhidos, a Estônia é o país mais secularizado da União Europeia, com cerca de 60% da população declarando-se "sem religião" e ressaltando "não precisar de nenhuma experiência espiritual". Diante do quadro, o Pr. Hans convoca os crentes brasileiros a orarem pela Estônia. "Ore por este país, por mais obreiros - tanto estonianos como brasileiros vocacionados - e pelo plano de plantação de igrejas da União Batista local. Você pode participar desta obra orando, contribuindo através do PAM (Programa de Adoção Missionária) e até mesmo vindo ao campo como voluntário ou missionário", finaliza o missionário da JMM.

veja também