Paquistão: Pastores recebem ameaças de ataques

Paquistão: Pastores recebem ameaças de ataques

Atualizado: Terça-feira, 20 Outubro de 2009 as 12

A agência International Christian Concern (ICC) soube que, no dia 6 de outubro, integrantes do Talibã enviaram cartas com ameaças, alertando os líderes cristãos de que se eles não se convertessem ao islamismo, iriam enfrentar terríveis conseqüências.

Uma cópia da carta, obtida pela ICC, alerta os cristãos a se converterem ao islamismo, a pagarem a Jizya (taxa imposta pelos muçulmanos para as minorias religiosas) ou deixarem o país. Se os cristãos se recusarem a aceitar as opções dadas a eles, a carta explica que eles ''serão mortos, as propriedades e casas seriam incendiadas e as mulheres seriam tratadas como escravas sexuais. E eles próprios seriam responsáveis por isso''.

O pastor Zaheer Khan, da Igreja Memorial Maghoo, o pastor Aamir Azeem, da Igreja Cristãos Unidos e Zafar Akhter, da Igreja Presbiteriana Unida, receberam uma cópia da carta.

Os islâmicos enviaram as cartas para as seguintes instituições cristãs: Escola de Ensino Fundamental Saint Peter, Instituto de tecnologia Sargodha, Colégio Sargodha, Escola Primária Saint John e Hospital Fátima.

Além dessas instituições cristãs, a carta também foi enviada para o Immam-Bar-Gha (salão de reuniões dos muçulmanos xiitas). Os xiitas são um grupo minoritário no Paquistão, onde a maioria da população é muçulmana sunita.

veja também