Pastor compartilha transformação de sua igreja em encontro da RENAS

Pastor compartilha transformação de sua igreja em encontro da RENAS

Atualizado: Quinta-feira, 16 Setembro de 2010 as 2:01

“Nossa denominação era legalista e socialmente irrelevante. Ela mudou tanto que dá esperança para as outras igrejas locais”. As palavras são do pastor John Medcraft. Ele serve à Ação Evangélica – uma denominação de origem pentecostal atuante na Paraíba. John fez parte do painel no segundo dia do V Encontro RENAS, que também contou com a presença de Maruilson Souza (Exército de Salvação), Benedito Bezerra (Igreja Batista de Bultrins, em Olinda, PE) e Isabela Brito, Adriane Isabel e Elizabete Oliveira (Igreja Batista do Pinheiro, Maceió, AL). O painel mostrou as diversas ações de transformação que estas igrejas desenvolvem em seus contextos.

Mariulson abriu a plenária propondo uma inversão do tema do encontro “Transformando a sociedade a partir da Igreja Local”. Segundo ele, para transformar a sociedade é preciso antes transformar a igreja.
Mariulson ressaltou que a igreja precisa abandonar o discurso triunfalista e começar a amar o local onde está ao ponto de tranformar sua realidade. Ele também acha que é preciso mudar o conteúdo de ensino, a linguagem e a teologia, além de elaborar uma hermenêutica que faça a ponte entre o texto bíblico e a realidade.

Benedito Bezerra ressaltou a sensibilidade e a compaixão dos integrantes de sua igreja local. “A Igreja Batista de Bultrins foi uma descoberta para mim. São pessoas sem formação acadêmica, mas sensíveis e compassivas. Tem vocação para ser igreja de pobres e com os pobres”. Segundo ele, a ação social da igreja de bultrins surge do povo, sem um caráter institucional e de forma gratuita, sem torná-la uma “moeda de troca”. “As pessoas devem ser servidas porque são pessoas, são a imagem e semelhança de Deus. E nós temos a obrigação de servi-las”. Ele relatou ainda os diversos serviços oferecidos, entre os quais: escolinha de futebol, assistência a moradores de rua, estudos bíblicos com grupos de mulheres, distribuição de sopão, cesta do amor e assistência e recuperação de viciados em drogas.

John Medcraft convidou a frente o Pr. Valdemy Vieira, que foi fruto do trabalho da ACEV na Sítio Caroá, em Manaíra (PB). Ao se converter, Valdemy se tornou um importante agente de transformação social e ajudou sua pequena comunidade a resgatar a dignidade. “Houve um aumento de 60% nas casas de Caruá. O povo reconhece o que Deus estava fazendo no local. O ponto central da comunidade é a igreja, que ajudou a trazer água para todos, não só para os crentes. Antes 90% eram casas de taipa; agora são todas de alvenaria”, conta Medcraft. A ACEV possui hoje 82 igrejas e congregações nos estados da Paraíba, Pernambuco e Ceará. Além disso administra 20 escolas na Paraíba e onze projetos de missão integral.

As três líderes da Igreja Batista do Pinheiro, em Maceió, contaram como sua comunidade atua socialmente - sendo de um contexto urbano e de tamanho médio (850 membros). Isabela Brito disse que a missão da sua igreja é formar discípulos de Jesus Cristo, exercitar a comunhão e a justiça social.
Sua estrutura é baseada em grupos pequenos que se ajudam mutuamente. Possui oito campos missionários, é aberta para o diálogo com outras igrejas e com o mundo atual. Vários encontros de reflexão político-teológica já foram realizados por meio da igreja. Elas lembraram que as questões sociais, em especial a questão de gênero, são assuntos amplamente discutidos. “Os resultados são positivos; mulheres têm influenciado outras mulheres da comunidade e até os homens”, ressalta Adriane Isabel.

Por Lissânder Dias

veja também