Pastor cria programa para ajudar vítimas de abuso sexual: “Devemos falar sobre isso”

O propósito é capacitar as igrejas a ser um lugar seguro, de esperança e cura para as mulheres vítimas da violência.

fonte: Guiame, com informações do The Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 16 Março de 2021 as 11:46

Nos EUA, uma em cada cinco mulheres sofreram abuso sexual, segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças. (Foto: Unsplash / Eric Ward).
Nos EUA, uma em cada cinco mulheres sofreram abuso sexual, segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças. (Foto: Unsplash / Eric Ward).

O pastor sênior da Igreja City on a Hill, James Reeves, em Fort Worth, Texas (EUA), criou um programa de apoio para mulheres que sofreram abuso sexual, chamado “Fearless” (“Destemidas”, em português). O propósito é fornecer ajuda, esperança e cura para as vítimas.

O líder afirmou que percebeu que a Igreja tratava apenas das questões sexuais dos homens e não abordava o problema da violência sexual, que muitas mulheres foram vítimas.

“Então, estávamos lidando com a questão sexual dos homens, mas não estávamos abordando o fato de que havia mulheres que eram sobreviventes de abuso sexual. Uma em cada três mulheres, provavelmente, é o que dizem nas igrejas hoje. Foi muito frustrante para mim, então decidi fazer o projeto”, explicou Reeves.

Segundo dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, uma em cada cinco mulheres sofreu abuso sexual. Um terço das sobreviventes relata ter sofrido abuso entre os 11 e 17 anos e uma em cada oito vítimas antes dos 10 anos. 

O programa “Destemidas” foi pensado para ser aplicado em igrejas como uma ferramenta para reunir as mulheres em um ambiente seguro para que saibam que não estão sozinhas. O projeto, com duração de cinco semanas, conta com uma série de vídeos com testemunhos de mulheres que superaram o trauma, guia de estudo e pequenos grupos de apoio, guiados por um curador treinado.

Para Reeves, o problema da violência sexual contra mulheres deve ser tratado pela Igreja, que deve ser um lugar seguro para as mulheres se curarem.

“Este é um assunto sobre o qual a Igreja pode falar. A Palavra de Deus diz muito sobre isso, e devemos falar sobre isso. Precisamos ajudar as mulheres que passaram pelo trauma dessa violação. [A Igreja] é o melhor lugar. Nossa cultura agora está realmente se abrindo para isso e para a oportunidade na igreja local.”, afirmou o pastor Reeves.

veja também