Pastor é forçado a fechar igreja após ameaças de autoridades do Sri Lanka

Os cristãos representam 8% da população do Sri Lanka, e enfrentam perseguição frequente e oposição local.

fonte: Guiame, com informações do Barnabas Fund

Atualizado: Quinta-feira, 29 Outubro de 2020 as 8:34

Pastor ora com cristãos no Sri Lanka. (Foto: Reprodução / Barnabas Fund)
Pastor ora com cristãos no Sri Lanka. (Foto: Reprodução / Barnabas Fund)

Um pastor do Sri Lanka foi forçado a interromper seu ministério em Bakamuna, distrito de Polonnaruwa, após ter sido ameaçado e intimidado pela polícia e por monges budistas.

A polícia visitou o pastor na manhã de 18 de outubro e ordenou que ele se apresentasse imediatamente à delegacia local.

Obedecendo às instruções, o pastor dirigiu-se à delegacia onde foi levado a um escritório lotado de monges, que o intimidaram uma série de ameaças. Os monges também tinham a lista de frequência da igreja em sua posse.

A igreja tem suportado táticas de intimidação semelhantes nos últimos cinco anos e orações são solicitadas pela igreja, o pastor e sua congregação.

Os cristãos representam 8 por cento da população do Sri Lanka, mas enfrentam perseguição frequente e oposição local, que geralmente é liderada por monges budistas.

Em fevereiro de 2020, três cristãos precisaram de tratamento hospitalar depois de serem emboscados e atacados por uma turba extremista de 50 pessoas, liderada por três monges budistas.

veja também