Pastor é preso temporariamente em Karnataka

Pastor é preso temporariamente em Karnataka

Atualizado: Quinta-feira, 21 Outubro de 2010 as 1:41

Um pastor pentecostal no Estado de Karnataka, na Índia, foi detido sob acusações de conduzir "falsas conversões religiosas" depois que militantes hindus atacaram-no durante um culto na igreja no dia 26 de setembro.

O pastor Shivanda Siddi, 45 anos, foi levado sob custódia policial pela legislação que trata de conversões, no culto na Igreja Gnanodaya AG, segundo o Conselho Global de Cristãos Indianos (GCIC, sigla em inglês) um grupo importante de advocacia que apoia igrejas e grupos de missões.

A GCIC disse que a polícia chegou ao local depois dos ataques durante o culto. Também contaram que uma multidão hindu "agrediu o pastor em frente à sua congregação por meia hora, e então chamaram a polícia na delegacia Yellapur." A polícia prendeu temporariamente Siddi, cinco mulheres e duas garotas, de acordo com os investigadores do Conselho.

Durante a custódia policial, Siddi foi supostamente agredido novamente pelos militantes hindus “na presença da polícia” antes de ser acusado e ir para a prisão regional Sirsi em Uttar Kannada, um dos maiores distritos do Estado indiano. Como não houve uma resposta imediata das autoridades, não ficou claro o envolvimento de qual grupo estava por trás do ataque relatado.

Observadores cristãos sugeriram que houve um incidente isolado numa nação onde grupos nacionalistas hindus estão crescentemente ativos, numa tentativa de frear a propagação do cristianismo nas áreas hindus, de acordo com os relatórios dos direitos humanos.

Em seu relatório bianual de 2010 sobre grandes incidentes de violência anticristã, a Aliança Evangélica da Índia (EFI, sigla em inglês), uma plataforma de igrejas evangélicas registrou 106 incidentes de perseguição com um terço vindo de Karnataka.

veja também