Pastor fala das necessidades do Haiti

Pastor fala das necessidades do Haiti

Atualizado: Sexta-feira, 14 Maio de 2010 as 4:42

A parceria entre a Junta de Missões Mundiais e a Associação das Igrejas Batistas Haitianas para a Missão Integral (AEBHMI) já dura um ano. Antes mesmo do terremoto de 12 de janeiro o país já era classificado como o mais miserável das Américas. A tragédia tornou a ação de socorro àquela nação da América Central mais urgente e o Projeto Por Um Novo Haiti tem sido abraçado pelos batistas brasileiros. O Pr. Jonathan Joseph, obreiro da terra da JMM no Haiti, esteve no Brasil recentemente para compartilhar com algumas igrejas a situação dos irmãos em Cristo haitianos e da obra missionária em seu país, após esse terremoto devastador.

“São muitas as nossas necessidades, frente à tragédia que vivemos, especialmente três kits de evangelização em massa para projetar o filme Jesus e outros. Este kit é composto de projetor, amplificadores com cornetas, telão, gerador e uma caminhonete para cada uma das equipes. Depois do terremoto, o povo haitiano está muito aberto a escutar a Palavra de Deus. Sabemos que o Evangelho é gratuito, mas a evangelização custa muito", diz o pastor, que revelou ainda a intenção de utilizar o esporte como estratégia da evangelização e que, para isso, necessita de uniformes e material esportivo.

As casas dos pastores e os templos destruídos pelo terremoto são outras necessidades listadas pelo Pr. Jonathan. Ele preocupa-se ainda com o bem-estar geral da população haitiana e cita a necessidade da criação de dois orfanatos para receber algumas das cerca de 90 mil crianças que perderam seus pais na tragédia.

O Centro Hospitalar, mantido pela parceria entre a JMM e a AEBHMI) continua atendendo a população, mas para aumentar o alcance precisa de ambulâncias para atender emergências. Em todo o país há apenas 15 ambulâncias, e o Centro Hospitalar não tem uma sequer.

Os dízimos dos irmãos haitianos não são suficientes para cobrir estas e outras tantas necessidades. O salário mínimo no Haiti hoje é de U$ 80,00 por mês, pouco menos que R$ 160,00. Por isso, o pastor ratifica que a ajuda dos batistas brasileiros é de extrema importância. Através do Projeto Por Um Novo Haiti os irmãos podem colaborar para o sustento da igreja haitiana, escrevendo uma nova história para a nação.

O Pr. Jonathan convida mais irmãos brasileiros a visitarem o Haiti este ano, assim como o grupo de voluntários que acaba de regressar após 10 dias servindo no país. "Estamos prontos para receber mais organizações e grupos de voluntários para nos ajudar, especialmente na construção de casas. Vejo que os brasileiros estão muito entusiasmados com a ideia de servir e ajudar o Haiti. Temos um local reservado para receber os irmãos, com segurança e conforto", declara.

O pastor crê que, dentro de 10 anos, será possível contemplar as maravilhas de Deus no país, a partir do envolvimento do Seu povo disposto a ajudar e contribuir para a construção de um novo Haiti.

veja também