Pastor ora em ruínas de igreja na Coreia do Norte: "Que os cristãos não fiquem em silêncio"

O pastor David Platt visitou a zona desmilitarizada entre as duas Coreias e orou em frente às ruínas de uma igreja no lado norte-coreano.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 26 Outubro de 2018 as 11:50

David Platt orou em frente a uma igreja demolida na Coreia do Norte. (Imagem: Vimeo)
David Platt orou em frente a uma igreja demolida na Coreia do Norte. (Imagem: Vimeo)

Um pastor norte-americano visitou recentemente a fronteira entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul e orou pelos cristãos perseguidos, enquanto visitava uma igreja demolida pela ditadura comunista e também de dentro de um túnel secreto que já foi usado para fuga de "desertores" do regime da dinastia Kim.

David Platt, que lidera a igreja 'McLean Bible', em Washington, DC, e atua como presidente do Conselho de Missões Internacionais, cargo do qual ele disse que renunciará, publicou na última quinta-feira (25), vários videos, orando e convocando as pessoas a também orarem pelos cristãos perseguidos pelo opressivo regime comunista da Coreia do Norte.

Em um vídeo postado on-line na 'Zona Desmilitarizada na Península da Coreia', Platt revelou que ele estava do lado de fora de um templo cristão que foi destruído pelos comunistas, além de "todos os tipos de tortura e assassinato" que aconteceram durante o ataque, lá dentro.

"A história remonta a antes mesmo da ditadura comunista", revelou ele.

"Quando o Japão estava governando aqui, e o pastor desta igreja se recusou a participar da adoração ao santuário, o pastor foi assassinado, tornando-se um mártir. Bem atrás de mim está uma imagem de fiéis, que no último século adoraram a Cristo e pagaram com suas vidas por isso. É uma lembrança dos templos de igrejas como esta em toda a Coreia do Norte", disse ele, observando que todos foram destruídos ou adaptados para serem usados ​​com outros propósitos.

O pastor pediu, como parte de sua oração, que "as portas do Inferno não prevaleçam contra a Igreja de Jesus Cristo".

Confira o vídeo com a oração (em inglês), logo abaixo:

Praying for the Persecuted Church at the North Korean Border from David Platt on Vimeo.

Em um vídeo postado no Twitter, Platt revelou que ele estava dentro de um túnel que os norte-coreanos haviam cavado na tentativa de entrar na Coreia do Sul.

"As teorias são de que eles estavam se preparando para uma fuga, esse tipo de coisa", disse ele. "Acima deste túnel há uma fronteira enorme que é extremamente difícil de atravessar", acrescentou.

"As pessoas não alcançadas não são alcançadas por uma razão", observou Platt, exortando os cristãos a "orar pela propagação do Evangelho de qualquer maneira possível".

Em um post no Radical.net antes de seus três dias de pregações na Coreia do Sul, Platt exortou os cristãos a orarem por seus irmãos e irmãs perseguidos.

"Deus, em lugares onde é perigoso proclamar a sua Palavra, nós oramos para que o Senhor lhes dê graça e ousadia para proclamá-la. Corajosamente, com sabedoria, humildemente, Deus, sabendo que há risco para suas vidas nisso, por favor, ajude-os", ele pediu em sua oração.

"Por favor, fortaleça-os. Deus, enquanto a perseguição vem, oramos que o Senhor fique ao lado deles, esteja com eles, entregue-os. Deus, oramos, por favor, ajude-os. Por favor, ajude-os, para que Sua Palavra avance no Norte Coréia. Deus, por favor, ajude nossos irmãos e irmãs a não ficarem em silêncio com a Sua Palavra na Coreia do Norte. Ajude-os a saber como compartilhá-la", ele pediu.

Segundo o CEO da Portas Abertas nos EUA, David Curry, a Coreia do Norte mantém hoje, cerca de 300.000 cristãos sob intensa perseguição religiosa.

"O mundo deve lembrar que nada mudou ainda para os estimados 300.000 cristãos norte-coreanos que precisam viver sua fé em segredo ou enfrentar a prisão e a morte", alertou.

veja também