PEM atrai jovens para Cristo na Malásia

PEM atrai jovens para Cristo na Malásia

Atualizado: Segunda-feira, 12 Dezembro de 2011 as 4:04

O casal William e Márcia Carrilho tem vivido tempos de bênçãos na Malásia, país onde desenvolvem o Programa Esportivo Missionário (PEM), anunciando Cristo a jovens hindus, budistas, sikhs e muçulmanos.

O trabalho desenvolvido com um grupo de atletas tem prosperado a cada dia, e os missionários estão sempre tentando mostrar Deus a esses jovens. “Temos visto o agir de Deus através dos temas que temos trabalhado”, conta William. “Temos buscado a vontade de Deus para o grupo, como técnicos e família, através de jejum e reuniões de oração”, acrescenta.

Os pais dos jovens atletas têm apoiado o trabalho dos missionários da JMM e agradecido pelo relacionamento com os filhos. “Um dos pais ficou sabendo desse trabalho e pediu que integrássemos seu filho ao grupo”, relata William. “Outro pai quer que o filho passe mais tempo conosco, pois percebeu que não queremos apenas praticar um esporte, mas ensinar valores que ficarão por toda a vida”, diz.

William conta que, um dia, quando estava reunido com esses jovens em casa, um deles, que é hindu, foi à cozinha e disse à missionária Márcia: “Estou muito confuso porque o técnico me disse que meus deuses são falsos… Por favor, me diz”. Márcia respondeu: “Sim, há somente um único Deus Todo-Poderoso e criador de todas as coisas”. O jovem hindu então disse: “Minha família não sabe, mas eu estou orando para Jesus me ajudar a ir para o Brasil para jogar futebol”.

Os missionários também compartilham uma experiência que tiveram em uma escola onde lecionam Educação Física. Essa escola tem cerca de 270 alunos, dos quais mais de 70% são cristãos e onde uma vez por semana é realizado um culto.

Em um desses cultos, o missionário William perguntou a uma menina de 9 anos, Rhiana, se ela era cristã, e respondeu que não. Rhiana disse que era sikh, uma religião hindu, e que nunca tinha ido a uma igreja.

Dias depois, o missionário voltou à escola e deu um testemunho falando sobre o que Jesus tinha feito em sua vida e que nenhuma religião, inclusive hinduísmo, budismo, islamismo – religião de alguns deles – poderia levá-los a Deus e ao céu. Ao final, fez o apelo e entre algumas pessoas que aceitaram a Cristo, estava Rhiana.

Passaram-se alguns dias, e William percebeu que Rhiana estava com um Bíblia na mão, e ela perguntou-lhe: “Professor, eu acredito em Jesus. Eu vou para o céu?”. Ele respondeu: “Se você acredita que Jesus morreu na cruz e entregou sua vida a Ele, sim, você vai para o céu”. No entanto, ela retrucou: “Mas meus pais são sikhs e eu também, eu vou para o céu, professor?”. O missionário disse então que ela deveria orar por seus pais para que eles creiam em Jesus e o aceitem, pois Ele é o único caminho.

“O que temos presenciado aqui com esses jovens é que eles veem Deus nas nossas vidas, nos admiram e confiam naquilo que falamos, mas isso os têm levado a serem confrontados com suas próprias crenças, atitudes e familiares”, afirma William. “Ore por nós, assim como pelos outros missionários da equipe, para que o Senhor nos dê sabedoria e discernimento para lidar com as situações que temos encontrado”, conclui.     Via JMM

veja também