Perseguido pela família após se converter, pintor ganha estúdio de arte de ONG cristã

O ex-muçulmano Hamza, de 24 anos, sofreu pressão e ameaças dos próprios pais e precisou sair de casa.

Fonte: Guiame, com informações de Internacional Christian ConcernAtualizado: quarta-feira, 9 de março de 2022 18:54
Hamza sofreu ameaças da família muçulmana. (Foto: International Christian Concern).
Hamza sofreu ameaças da família muçulmana. (Foto: International Christian Concern).

Um cristão perseguido de Uganda recebeu ajuda de uma organização cristã para recomeçar sua vida, após sofrer perseguição da família muçulmana e precisar sair de casa. 

Hamza, de 24 anos, cresceu seguindo a fé islâmica. Mas, em 2018, ele viajou a trabalho e um colega cristão compartilhou o Evangelho com ele. Durante a viagem, o jovem deixou o islã e aceitou Jesus como seu Salvador. 

O ex-muçulmano lembrou que ao ouvir as boas novas pela primeira vez, quis saber mais sobre o cristianismo. “Ainda não estava satisfeito com o que me disseram. Comprei uma Bíblia para saber mais profundamente e participei de aulas de discipulado até me convencer a realmente entregar minha vida a Cristo”, testemunhou Hamza ao International Christian Concern (ICC).

Após três meses trabalhando fora, ele voltou para sua casa em Uganda, porém, manteve sua conversão em segredo com medo da reação de sua família muçulmana. Com o tempo, Hamza entendeu que precisa contar sobre sua nova fé.

A reação da família foi de decepção e seus pais tentaram o convencer a voltar ao islamismo. Duas semanas depois, sua mãe ficou gravemente doente e faleceu. Os familiares culparam Hamza pela morte repentina, devido a sua conversão. 

“Sofri tortura psicológica e ameaças de parentes durante todo o processo de enterro”, contou ele. 

Em 2019, Hamza saiu de casa e conseguiu alugar um apartamento em outra cidade. Pouco tempo depois, sua irmã e seu irmão também se entregaram a Cristo e foram morar com ele, fugindo das ameaças da família.

Como pintor, Hamza passou a se sustentar com a venda de suas obras, porém encontrou dificuldade já que não tinha condições de comprar os materiais necessários. O artista desejava ter seu próprio estúdio de arte para trabalhar e potencializar o dom dado por Deus.

Ao saber de sua comovente história, a International Christian Concern, organização cristã que monitora a perseguição no mundo, entrou em contato com Hamza e doou um estúdio mobiliado e com materiais para ele.

O artista cristão ficou muito grato ao ICC e disse se sentir consolado com a ajuda. “Tudo o que posso dizer é obrigado por curar a dor que carrego desde que entreguei minha vida a Jesus Cristo. Que o bom Deus abençoe a todos que estão por trás da realização do meu desejo”, declarou Hamza.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições