Plantadores de igreja no Noroeste do país enfrentam grandes desafios

Plantadores de igreja no Noroeste do país enfrentam grandes desafios

Atualizado: Segunda-feira, 20 Junho de 2011 as 1:22

Nenhum município sem a presença adventista na região administrada pela União Noroeste Brasileira (UNoB). Mas, de longe, esta afirmação dá margem à comemoração, porque a Igreja Adventista ainda tem grandes alvos para conquistar. Aliás, tudo nesta região imensa do Brasil é gigantesco e desafiador, a começar pelas grandes distâncias e dificuldades de transporte.

O sonho agora é alcançar os bairros nas grandes cidades, e criar comunidades para receber o público diferenciado, com projetos para os judeus, já iniciado este ano, as pessoas de pensamento secularizado, programado para 2012, e para os cegos e surdos.

Nas maiores e mais populosas cidades, como Manaus, Porto Velho, Rio Branco e Roraima é preciso conquistar as vilas e bairros, marcando a presença da mensagem da Esperança. Mas há um grande envolvimento da liderança e dos membros para que a proporção de 1 adventista para cada 52 habitantes seja cada vez menor.

Um exemplo deste compromisso missionário para multiplicar o número de adventistas e igrejas vem da cidade de Primavera, em Rondônia, e tem como personagens principais Elizeu Xavier e sua família, que lideram um pequeno grupo com mais de 30 interessados, e em cinco meses tiraram a cidade do mapa de cidades sem a presença adventista.

Primavera e Estrela de Rondônia devem ainda receber um evangelismo de peso, feito pelos calebes que desembarcarão nos municípios nas próximas férias.

Mais de 600 km separam a cidade de Manaus da ilha José João, mas isso não foi impedimento para o trabalho missionário realizado pelo policial aposentado, Raimundo Lira. Na ilha, como em outras 50 comunidades, o verde de esperança está por toda a parte.

Em parte do Amazonas e Roraima os membros estão ainda envolvidos em um grande projeto financeiro: destinar 10% dos rendimentos mensais para a construção de novos templos.

E as doações feitas por pessoas da comunidade estão fazendo com que este projeto avance ainda mais. Foi o que aconteceu em Tefé/AM, quando foram doados 3 terrenos para a construção de igrejas. A estratégia para envolver os membros incluiu uma grande pesquisa das comunidades que seriam alvo do evangelismo, com o número de habitantes e uma planilha indicando os passos para que o processo fosse realizado, desde o evangelismo até a inauguração da nova igreja.

A cidade de Japurá foi a última da região atendida pela Associação Central Amazonas a ser conquistada. No início do ano foi iniciada a investida missionária com a participação de um obreiro realizando série de conferências e hoje existem 36 pessoas batizadas, e estas já atuando como missionários ministrando estudos bíblicos.

Na região administrada pela União Noroeste Brasileira (UNoB) serão construídos 151 novos templos neste ano, no maior impacto missionário da Igreja Adventista na região, que agora quer completar o mapa da mensagem da esperança em todas vilas e bairros.

veja também