Polícia nega prisão de cristã

Polícia nega prisão de cristã

Atualizado: Segunda-feira, 29 Março de 2010 as 12

Rubina Bibi, cristã da cidade de Alipur, província de Punjab, foi detida após ter sido acusada de blasfemar contra o profeta Maomé. 

Segundo Khalid Gill, coordenador da Aliança das Minorias do Paquistão e organizador da Frente de Liberação Cristã, a acusação é falsa e a polícia tentou proteger a prisão de Rubina do conhecimento de grupos de direitos humanos.

''A polícia de Alipur disse que não havia prendido Rubina ainda, mas ela já estava na delegacia e já havia sido torturado'', comenta Khalid.

Segundo informações oficiais recolhidas na delegacia pela agência de notícias Compass, um boletim de ocorrência datado de 20 de março identifica Rubina como tendo feito comentários deprecativos sobre o profeta Maomé. O inspetor Asif Nadeem, da delegacia de Alipur, se recusou a comentar o caso com o Compass.

Segundo Khalid, a denúncia contra Rubina foi feita por uma vizinha que se irritara contra a cristã após uma discussão. Um parente da acusadora teria distorcido os fatos para fazer com que a discussão adquirisse um tom religioso.

veja também