Polícia Rodoviária envia doações para vítimas das chuvas

Polícia Rodoviária envia doações para vítimas das chuvas

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 11:50

Um caminhão com doações arrecadadas pela Polícia Militar Rodoviária, que serão entregues às vítimas das chuvas da região Sudeste, saiu de Bauru na tarde de ontem com destino à cidade de São Paulo, onde os donativos serão triados no Centro Social de Solidariedade do Estado. O transporte foi realizado pelo Prata Express, do Grupo Prata, que apoia a iniciativa.

Mais de 2,5 toneladas de produtos, entre roupas, fraldas, cobertores, água mineral e alimentos não perecíveis foram arrecadados nos últimos 15 dias e serão destinados à população desalojada por conta dos desastres naturais ao longo do mês de janeiro no Estado de São Paulo, Minas Gerais e na região serrana do Rio de Janeiro.

“Essa foi uma campanha estadual da Polícia Militar (PM) e, nós, do Policiamento Rodoviário, abraçamos a ideia. Conseguimos mobilizar e envolver a comunidade, que se sensibilizou e colaborou com o projeto. As doações superaram nossas expectativas”, afirma o tenente João Carlos Lemes, chefe da seção de Comunicação Social do 2º Batalhão da Polícia Militar Rodoviária, em Bauru.

Um a um, os policiais rodoviárias abasteceram o caminhão que fez o transporte dos 2.239 itens de primeira necessidade. Tenente Lemes conta que o trabalho de arrecadação se deu em todas as cidades da região por meio de cartazes, da divulgação da imprensa, do contato com a população nos trabalhos de policiamento e da atuação dos comandantes da PM.

“Além disso, a parceria com o Prata Express foi fundamental, pois, sem o transporte dos produtos, nosso trabalho ficaria limitado à sala de arrecadações. Quando a dignidade do ser humano é atingida, compete a todos nos unirmos”, explica.

Mortos

A região serana do Rio foi a que mais sofreu com as chuvas de janeiro, neste ano. O número de mortos subiu para 880, segundo dados da Polícia Civil. O aumento se deu na cidade Teresópolis, onde foram encontrados mais oito corpos, somando 362. O município com mais mortes é Nova Friburgo - 421.

Também foram registrados óbitos em Petrópolis (71), Sumidouro (21), São José do Vale do Rio Preto (4) e Bom Jardim (1).

A região ainda registra ao menos 413 desaparecidos, segundo o último balanço divulgado pelo PIV (Programa de Identificação de Vítimas), do Ministério Público do Rio.

Já em Minas Gerais, subiu para 117 o número de cidades que decretaram situação de emergência por causa das chuvas. Ao todo 17 pessoas já morreram em consequência das chuvas; 21.180 ficaram desalojadas e 3.493 desabrigadas. No Estado 1.381.875 moradores foram afetados pelos mau tempo. Os casas destruídas somam 298 e danificadas 7.320.

Em ambos os Estados, após a chuva, a transmissão de doenças como a leptospirose gera preocupação. Teresópolis confirmou cinco casos da doença e outras 170 notificações de casos suspeitos. A prefeitura da cidade criou uma campanha de orientação aos moradores com medidas preventivas.

Para a Defesa Civil e Cruz Vermelha, a solidaridades tem sido fundamental para ao menos minimizar a situação dos desabrigados e desalojados. Muitos, não sabem quando voltam para casa e em que condições isso deve ocorrer.

veja também