Pregador é morto por muçulmanos durante evangelismo ao ar livre em Uganda

Furiosos com sua pregação, os radicais espancaram John Michael Okero até a morte.

Fonte: Guiame, com informações de Christian News NetworkAtualizado: quarta-feira, 9 de março de 2022 17:29
O assassinato é mais um caso de perseguição em Uganda. (Foto: Ilustrativa/Uganda Christian News).
O assassinato é mais um caso de perseguição em Uganda. (Foto: Ilustrativa/Uganda Christian News).

Um pregador foi brutalmente morto por radicais muçulmanos durante um evangelismo ao ar livre em Uganda, na semana passada. Os islâmicos ficaram furiosos com a pregação de John Michael Okero e o espancaram até a morte.

No dia 28 de fevereiro, na vila de Kadungulu, o evangelista estava citando versos do Alcorão sobre Cristo durante sua pregação, quando um muçulmano identificado como Shakuuru tomou o microfone dele, de acordo com o Morning Star News.

Então, Shakuuru e outros muçulmanos começaram a espancar John, o acusando de blasfemar contra Deus, ao dizer que tinha um filho. Os radicais também reclamaram que o evangelista havia tocado no Alcorão sem a limpeza ritual e o desrespeitado ao colocar sob a Bíblia.

Os agressores espancaram John Michael com barras de ferros, pedras e paus até a morte. Depois, queimaram seu corpo, enquanto entoavam um cântico na língua Ateso sobre um ladrão que rouba pessoas de uma religião para se juntar a uma outra fé ruim.

A polícia foi chamada, mas chegou depois que os criminosos fugiram. As autoridades iniciaram uma busca pelos suspeitos. 

O pregador John, morador da vila de Kapaala, era convidado com frequência para pregar em eventos evangelísticos em Kadungulu, uma aldeia de maioria muçulmana.

O assassinato é mais um caso de perseguição violenta a cristãos em Uganda. Em janeiro deste ano, um apologista evangélico também foi espancado até a morte por extremistas islâmicos, em Kampala, capital da Uganda.

Apesar da Constituição do país garantir a liberdade religiosa e os muçulmanos representarem apenas 12% da população, há muitos vários casos de violência contra os cristãos e vários assassinatos.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições