Pressão sobre os cristãos aumenta com a proximidade de festividade do governo

Pressão sobre os cristãos aumenta com a proximidade de festividade do governo

Atualizado: Terça-feira, 8 Junho de 2010 as 5:08

O governo iraniano está tomando medidas de segurança para impedir que novos protestos ocorram no dia da celebração de uma festividade em celebração ao primeiro ano de governo depois da última disputa presidencial.

Diversas fontes informaram que as autoridades prenderam novamente diversos ativistas políticos e líderes de grupos paramilitares, reforçaram a obrigatoriedade de as mulheres usarem roupas islâmicas conservadoras e de não se misturarem com homens em lugares públicos.

Essas medidas mais severas também alcançaram os cristãos. Eles foram mais uma vez publicamente proibidos de compartilhar de sua fé e o governo passou a monitorar acirradamente grupos cristãos pequenos em busca de muçulmanos convertidos.

Os cristãos sofrem discriminação, desemprego e são impedidos de ter boa educação formal e de possuir propriedades.

E com o aumento da vigilância, o trabalho de discipulado torna-se cada vez mais difícil. Ainda assim, os líderes da Igreja iraniana continuam a buscar o crescimento do Corpo de Cristo no país, mesmo sabendo que aqueles que cometerem apostasia (deixar o islã e se tornar membro de outra religião) enfrentarão prisão, abuso das autoridades e até a pena de morte.

Os cristãos geralmente sentem-se isolados, pois não têm permissão para reunirem-se para adorar em conjunto. É por isso que os programas cristãos que são transmitidos via satélite são tão importantes. Através deles, é possível encorajar e discipular esses irmãos tão necessitados.

Tradução: Homero S. Chagas

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também