Professor americano é assassinado por extremistas

Professor americano é assassinado por extremistas

Atualizado: Quinta-feira, 2 Julho de 2009 as 12

Cristopher Legget, 39, foi morto na terça-feira, 23 de junho, na frente da escola de idiomas e computação em que trabalhava.

Em sua rede de notícias operante no norte da África, a Islamic Maghreb, a al-Qaeda assumiu a responsabilidade pelo assassinato, acusando Legget de "atividades missionárias". Um porta-voz da al-Qaeda na região emitiu uma declaração dizendo que o grupo matou Legged porque ele tentava converter muçulmanos ao cristianismo.

Grupos de ajuda humanitária no Oriente Médio disseram que Legget "resistiu ao que parecia ser uma tentativa de sequestro, e então foi baleado diversas vezes na cabeça pelos assaltantes".

Os familiares do professor disseram que perdoam os assassinos, mas pediram que eles sejam presos e condenados.

"Com amor, nós liberamos perdão para aqueles que tiraram a vida de nosso querido filho. Chris tinha um profundo amor pela Mauritânia e seu povo, um amor que nós também sentimos. Apesar desse acontecimento terrível, não desejamos mal para o povo mauritano. Nós perdoamos os responsáveis, mas pedimos justiça contra aqueles que mataram o nosso filho."

O Ministro da Justiça mauritano afirmou que a morte de Legget foi "uma grande perda para a Mauritânia". Legget, sua esposa e filhos moraram no país por sete anos, onde ele comandava uma agência de ajuda humanitária, que oferecia treinamentos em informática, costura e alfabetização.

A Fundação Nacional pela Defesa da Democracia na Mauritânia (FNDD em inglês) pede que os assassinos sejam julgados.

"Esse crime terrível, cometido em plena luz do dia, perto de um mercado em El Ksar, um dos mais movimentados em Nouakchott, levanta a questão da instabilidade e terrorismo, usada frequentemente pelas autoridades militares para justificar todo tipo de situações incomuns."

Ontem, em seu funeral na Primeira Igreja Batista, o pai de Cristopher, Jay Legget disse: "A grande esperança de nossa família é a de Chris não tenha morrido em vão, mas que através dessa morte física, milhares continuem a ser desafiados a se juntar a ele para demonstrar o amor de Deus."

"Sentimos as orações de muitas pessoas ao redor do mundo. É maravilhoso viver o fato de que, pela graça e poder de Deus, um homem tocou a vida de milhares de pessoas."

O pai de Legget terminou seu discurso com lágrimas nos olhos, recitando um hino: "A Deus seja a glória, a Deus seja a glória, grandes coisas Ele tem feito e grandes coisas Ele fará".

veja também