Quase um quarto da população mundial é muçulmana, aponta estudo

Quase um quarto da população mundial é muçulmana, aponta estudo

Atualizado: Terça-feira, 13 Outubro de 2009 as 12

Quase um quarto da população mundial é muçulmana, segundo estudo do Pew Center realizado em mais de 200 países e publicado nessa quinta-feira, 8. A pesquisa mostra que 1,5 bilhão de pessoas no mundo são muçulmanas, cifra que representa 23% da população mundial, estimada em 6,8 bilhões de pessoas.

O estudo do Pew Center, um prestigioso grupo de estudiosos radicados em Washington, indica que a maior concentração de muçulmanos está na Ásia, onde reside mais de 60% deles.

Outros 20% se encontram no Oriente Médio e o restante distribuídos em todo o globo.

Na África, a população muçulmana não é tão grande como se pensava. Vivem ali 240 milhões de seguidores do Islã, ou cerca de 15% de todos os muçulmanos do mundo.

No Brasil, a Federação Islâmica Brasileira estima que, EM 2005, cerca de 1,5 milhão de muçulmanos viviam no país.

A pesquisa indica, por exemplo, que na Índia, que é un país de maioria hindu, residem mais muçulmanos que em qualquer outro país, com exceção da Indonésia e do Paquistão, e tem mais que o dobro de seguidores do Islã que outros lugares como o Egito.

Na China há mais muçulmanos que na Síria, na Alemanha há mais que no Líbano, e na Rússia, vivem mais muçulmanos que no Líbano e na Jordânia juntos.

Segundo a pesquisa, mais de 300 milhões de muçulmanos vivem em países onde o islamismo não é a religião majoritária.

A maioria da população muçulmana é composta de sunitas - cerca de 90% - e o restante - aproximadamente 10% - é de xiitas.

Em 2008, os católicos deixaram a primeira posição na classificação das religiões perdendo para os muçulmanos. Um total de 17,4% da população mundial era católica naquele ano, contra 19,2% que era muçulmana.

No entanto, quando se somam todos os cristãos (católicos, ortodoxos, anglicanos e protestantes) a porcentagem alcançava 33% da população mundial.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também