Radical Brasil: Por uma igreja contextualizada na Cracolândia

Radical Brasil: Por uma igreja contextualizada na Cracolândia

Atualizado: Sexta-feira, 9 Outubro de 2009 as 12

No Centro da capital paulista, centenas de vidas perambulam pelas ruas atrás de sensações provocadas pelos entorpecentes. O crack, a droga mais barata e com maior poder destrutivo, é ''a onda da vez''. Para os viciados, ''minimiza'' os problemas e, para os traficantes, gera lucros absurdos.  Mas, hoje, em meio a esse esquema das trevas, uma fagulha começa a se espraiar, tendo Cristo como combustível: o projeto Radical Brasil.

Há quatro meses em funcionamento, o projeto tem como meta plantar uma igreja contextualizada, que venha atender às necessidades espirituais, físicas e materiais da comunidade que vive na Cracolândia. Uma igreja próxima, que compreenda a extensão de cada drama porque ''por trás de cada rosto, existe uma história'', como comenta um dos radicais. A nova igreja está sendo formada aos poucos, durante o dia e nas madrugadas, através de abordagens pessoais a usuários de drogas. A estratégia gera frutos quase que diários e os novos decididos são acompanhados bem de perto, sendo discipulados nas casas de recuperação.

No trabalho com marginalizados, não basta só retirar as pessoas das ruas. É necessário alcançar o foco do problema, que muitas vezes está em uma área de risco social.  Por isso, os radicais também atuam na Comunidade do Moinho, realizando um trabalho particular no local de onde vem grande parte das drogas que são consumidas na Cracolândia. Paralelo ao trabalho espiritual realizado no Moinho, os radicais realizam atendimentos sociais, tais como: cortes de cabelo, orientações médicas e atendimento diferenciado às crianças. Como resultado desse período de atuação, algumas famílias já se decidiram por Cristo.

A Primeira Igreja Batista de São Paulo tem apoiado o projeto Radical Brasil em todas as suas atividades. Diariamente estão sendo oferecidos café-da-manhã e atendimento espiritual nas dependências do templo, chegando a receber mais de 25 moradores de ruas. Além da igreja, voluntários têm doado seus talentos para apoiar o projeto. É o caso do médico Sérgio Freitas, que voluntariamente tem atendido os radicais em seus problemas de saúde.

Segundo o coordenador de Missões Nacionais para o estado de São Paulo, pr. Exequias Santos, esse é só o começo de um novo tempo para os batistas e, por isso, ainda há muito a fazer. ''Não podemos ser negligentes quanto às vidas que carecem de ajuda e salvação. Convocamos você, batista brasileiro, a se unir à família missionária para que juntos possamos dar nossas vidas por amor ao nosso povo'', convoca. Saiba como você pode apoiar o projeto Radical Brasil, enviando um email para [email protected] org.br , ou ligando para (11)3224-0916.

veja também