Ranulfo: Do crime para uma vida transformada

Ranulfo: Do crime para uma vida transformada

Atualizado: Sexta-feira, 25 Setembro de 2009 as 12

Ranulfo nasceu em um lar desestruturado, sem esperança se envolveu com crimes, mas recebeu apoio e foi transformado em um novo homem.

Testemunho de Ranulfo

Nasci em um lar desestruturado, tenso, com um pai alcoólatra que abandonou a família. Minha mãe ficou com a responsabilidade de sustentar seis filhos, sozinha.

Nasci e fui criado dentro de uma favela  da zona sul de São Paulo, e aos 14 anos comecei a me  envolver com a criminalidade.

Em uma de minhas prisões, uma tia minha foi me visitar e começou a me evangelizar . Esse amor demonstrado por ela já havia transformado meu irmão Alexandre, a quem o JEAME retirou das ruas. Eu duvidava deste amor, pois não acreditava que Deus fosse capaz de transformar um homem como eu.  Nessa época, um cristão chamado Abraão, cheio da presença de Deus, começou a apontar para mim em meio aos comparsas do crime que eu liderava, e dizer que Jesus me amava e que me tiraria do crime, pois tinha uma grande obra a fazer em minha vida . Aquilo me deixou irado. Pensei comigo mesmo: '"só não mato este crente porque ele é da igreja de minha tia e vai dar 'barulho em casa’, mas na próxima vez, vou atirar para o alto e assustá-lo". Quando tive a oportunidade de  fazer o que planejava , minhas mãos e meu corpo, abaixo da linha da  cintura, paralisaram antes que eu pudesse pegar nas armas. Ouvi, então, uma voz dentro de mim: "neste você não toca"! Apavorado, disse a um comparsa: "deixa o crente".  Após esse episódio,  toda vez que ele dirigia a palavra a mim, eu dizia amém.

Eu sofria ameaças de morte por justiceiros, bandidos e policiais devido ao meu envolvimento no crime, em assalto  a empresas, em tráfico de drogas, e na liderança de uma pequena quadrilha que roubava aviões de pequeno porte para o tráfico internacional de drogas. Essa vida de contravenção me envergonhava muito..

Minha tia sugeriu que eu fosse  para uma casa de recuperação chamada  Esquadrão da Vida, na cidade de Bauru .Eu aceitei ir, mas  apenas pelo desejo de fugir das perseguições. Foi nessa casa onde eu passei por  uma restauração de valores e  o desejo de entregar a minha vida para Deus começou. A oração amorosa das pessoas daquela casa de reabilitação me tocou muito. Certo dia, abri a Bíblia e li: "hoje coloco diante de ti a bênção e a maldição, a vida e a morte, escolhe, pois a vida, para que vivas tu e teus filhos". Então eu disse a Deus: "não sei se este resto de ser humano serve para alguma coisa, mas se servir, irei por todo lugar dizendo que o Senhor transformou  um homem mau em bom".

Confissão e serviço

Ao retornar a São Paulo, precisei assumir minha identidade  como cristão de acordo  com o confronto do texto de Mateus 10:32-33 (colocar o texto bíblico aqui, entre aspas). Condenado a sete anos de prisão, me entreguei  às autoridades e, durante três anos, pude fazer uma igreja naquela cadeia. Fui, então,  liberto e, ainda, homenageado pelo juiz, promotor e delegado. Essa história está registrada  em um livro que foi vendido na Europa como testemunho do que Deus faz).

Estou  há treze anos no Ministério JEAME e passei a atuar também no programa "Gente do Futuro", ligado à empresa Pão de Açúcar, com jovens recém desligados da FEBEM, auxiliando na seleção e acompanhamento destes  como funcionários.

Deus me deu o privilégio de constituir uma família, ao presentear-me  com minha amada esposa Regina e meus filhos Sarah, de 4 anos, e Samuel, de 2 anos.

Hoje, sou membro da Igreja Batista Canaã e estou no último semestre do curso de bacharel em teologia. Um de meus sonhos é um dia ter um centro de reabilitação e pastorear uma igreja interligada a ele.

veja também