Religiosos invocam presença de Deus para auxiliar poder Executivo

Religiosos invocam presença de Deus para auxiliar poder Executivo

Atualizado: Terça-feira, 7 Dezembro de 2010 as 2:07

Líderes religiosos invocaram a presença de "Deus", para o êxito das actividades do novo executivo de Luanda, em prol da melhoria das condições de vida dos citadinos, num encontro realizado nesta segunda-feira, com o Governo da província.

Em declarações segunda-feira à Angop, no final de um encontro de trabalho com o novo elenco liderado por José Maria Ferraz dos Santos, as entidades religiosas manifestaram a disposição de colaborar, nos vários aspectos com o Governo provincial de Luanda, principalmente nos resgates dos valores cívicos e morais, limpeza, saneamento bem como na preservação de bens públicos.

De acordo com as entidades religiosas, durante o encontro o governador manifestou a necessidade da ajuda do "Espírito de Deus" para "iluminar" o trabalho da sua equipa – “acção que nos animou demonstrando uma nobre vontade de governação”.

O Bispo da Igreja Metodista Unida em Angola (IMUA), Gaspar João Domingos, disse ser necessária a colaboração dos fiéis e líderes das igrejas, no sentido de ajudar o Governo de Luanda para uma gestão que satisfaça os interesses dos munícipes de Luanda.

Por sua vez, Francisco Sebastião, Bispo da Igreja Assembleia de Deus Pentecostal, garantiu uma melhor colaboração com o Governo de Luanda e disse acreditar nas capacidades do Governo local para administrar a província com o apoio do “Espírito Santo de Deus”.

"A igreja sempre esteve disponível, com braços abertos para trabalhar com os governantes da província a fim de torná-la um exemplo”, afirmou o religioso.

Por sua vez, a vice-governadora de Luanda, para a área Política e Social, Juvelina Imperial, caracterizou o encontro como "agradável" e que teve como base o sentido religioso. No qual, o governador solicitou a máxima colaboração das igrejas na sensibilização dos seus fiéis quanto à educação e valores morais e cívicos.

Participaram do encontro líderes de mais de 20 igrejas reconhecidas e sedeadas em Luanda.

veja também