República Centro-Africana, mais um campo de Missões Mundiais

República Centro-Africana, mais um campo de Missões Mundiais

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2011 as 4:10

A Junta de Missões Mundiais (JMM) louva a Deus pelo compromisso das igrejas batistas brasileiras e cooperadores da obra missionária mundial que, com liberalidade, têm investido na evangelização dos povos. Face aos diversos desafios missionários e às inúmeras oportunidades que temos, como batistas brasileiros, de expandir a obra de evangelização, Missões Mundiais continua trabalhando para cumprir as metas de seu planejamento estratégico, que norteia as ações de avanço missionário até 2013.

A JMM recebe apelo de algumas convenções batistas de países que clamam pela presença de missionários brasileiros. “Especialmente países da África nos solicitam o envio de obreiros, como é o caso de Benin, Camarões, Malauí e República Centro-Africana”, informa o gerente de Missões da JMM, pastor Lauro Mandira.

Assim, atendendo aos apelos de nossos irmãos centro-africanos, a República Centro-Africana se tornará o mais novo campo missionário dos batistas brasileiros. Em agosto próximo, a missionária Maria Ilza Lopes será enviada para Bangui, capital daquele país. Ela foi escolhida pela vasta experiência na obra missionária, pois já serviu a Deus por cerca de 14 anos no Chile e teve uma passagem de um ano por Burkina Faso, onde aprendeu a amar ainda mais os africanos.

“Quero ir aonde Deus escolheu para que eu Lhe sirva nesse momento, ou seja, no continente africano. Desejo dedicar mais alguns anos de minha vida na Sua obra, servindo-Lhe com excelência na República Centro-Africana. Mas preciso do apoio de meus irmãos brasileiros com suas orações e ofertas, para ter o necessário para vencer e caminhar em terras africanas, levando o Evangelho de Cristo”, pede a missionária Maria Ilza Lopes.

A República Centro-Africana tem mais de 4,5 milhões de habitantes e é composta por sete etnias: Baias (34%), bandas (27%), mandiás (21%), sarás (10%), umbundos (4%), umbacas (3%) e carês (1%). A língua oficial do país é o francês e a religião predominante é o cristianismo (66%). Contudo, as crenças tradicionais e o islamismo já chegam a 33% da população. Embora ali exista a presença de irmãos em Cristo, esse será mais um trabalho pioneiro dos batistas brasileiros em campos africanos.

Metas de Missões Mundiais

As principais metas do Planejamento Estratégico da Junta de Missões Mundiais até 2013 são abrir 20 campos missionários, com atenção aos menos evangelizados, plantar igrejas multiplicadoras em todo o mundo, especialmente entre os povos não-alcançados, enviar 300 novos missionários, alcançar pelos menos 100 mil decisões por Cristo, discipular 60 mil novos crentes, realizar 12 mil batismos, abrir 3.500 frentes missionárias, aumentar o número de intercessores e mantenedores da obra missionária e despertar e selecionar mais vocacionados para o trabalho de missões.

Missões Mundiais, com o apoio das igrejas batistas brasileiras e de crentes que amam a obra missionária, continua levando a Graça do Pai aos mais diversos povos.  

veja também