Saiba quem é a AEB

Saiba quem é a AEB

Atualizado: Sexta-feira, 7 Maio de 2010 as 9:31

Sua  visão é tornar-se referência nacional na elaboração e gestão de programas que visam a emancipação e reinserção das pessoas como sujeitos de direito, à luz dos valores humanos universais e dos princípios cristãos.

Como Missão, atender as pessoas visando seu desenvolvimento e emancipação no contexto familiar e comunitário, através da elaboração e execução de políticas públicas.

Valores e Princípios:

- No exercício de suas atividades à luz da ética cristã: dignidade, caráter, respeito, solidariedade, justiça, legalidade, lealdade, fé, sem discriminações;

- No relacionamento entre departamentos e unidades: espírito de equipe e comunicação eficiente e eficaz;

- No exercício profissional: comprometimento, responsabilidade, motivação, criatividade, competência e ética;

- Nas parcerias com Instituições públicas, privadas e do 3º Setor: responsabilidade, autonomia, transparência e troca de experiências.

Histórico

A Associação Evangélica Beneficente foi fundada em setembro de 1928 pelo reverendo Otoniel Mota, na época foi atingido pela grave ameaça da tuberculose contraída por sua filha. Debateu por algum tempo, pela imprensa, a situação aflitiva de muitas famílias vitimadas por idêntica experiência, sem meios para enfrentar nessa época o custo do tratamento da então chamada "peste branca".

Encontrou, segundo escreveu, a solução do problema num plano de construir em cidade de clima próprio uma vila de pequenas casas, uma para cada doente, que viria com pessoa da família para dele tratar e lhe fazer companhia.

Escolhida a cidade de São José dos Campos e aprovado o plano, foi fundada a Associação Evangélica Beneficente, com sede na Capital de São Paulo, instalando-se sua Assembléia Geral em 09 de setembro de 1928 e dias depois admitindo-se os cinco primeiros “doentes”, número máximo que as casas comportavam.

Desde então, a AEB vem expandindo e diversificando sua atuação na cidade de São Paulo e Sorocaba.

Atualmente são 06 pólos de atendimento descentralizados e regionalizados desenvolvendo 24 projetos educacionais, sociais, culturais, esportivos e de saúde; distribuídos em 20 unidades, além de um centro de estudos e pesquisas. São 16.000 atendimentos diretos e 23.892 indiretos nos segmentos de criança e adolescente, jovem, adultos, população em situação de rua e idosos, incluindo portadores de necessidades especiais e jovens aprendizes.

veja também