Setenta prisioneiros cristãos são libertados

Setenta prisioneiros cristãos são libertados

Atualizado: Sexta-feira, 1 Maio de 2009 as 12

Setenta presos cristãos, todos de igrejas protestantes banidas, foram libertados do campo de concentração militar Mitire, na Eitréia, África, em 17 de abril. Entre os 70, estavam 11 mulheres que estavam presas há seis meses. Elas foram detidas supostamente por não completarem os 18 meses de serviço militar requerido pela lei.

Detidos nas cidades de Asmara, Dekemhare, Keren, Massawa e Mendefera, os presos foram transportados para o campo de Mitire. No dia 17, eles receberam a simples ordem de voltar para casa. Nenhum deles sabe por que foi solto enquanto outros 2.800 prisioneiros religiosos ainda estão cativos em diferentes lugares da nação.

Em uma reportagem sobre o abuso contra direitos humanos na pequena nação da Eritreia, a agência de notícias Reuters citou a afirmação feita pelo grupo Human Rights Watch (HRW) de que o governo estava transformando o país em uma prisão “gigante”, com celas subterrâneas e contêineres de metal à espera de qualquer dissidente.

Em sua declaração, a HRW afirmou que o “extensivo” uso de tortura, a detenção ilegal e o alistamento militar indefinido criam uma crise nos direitos humanos da Eritreia. O grupo acrescentou que o programa de serviço nacional eritreu consistia ele mesmo em um crime.

De acordo com a lei do país, qualquer cidadão entre 18 e 40 anos deve completar 18 meses de serviço militar, Na prática, entretanto, esse tempo pode ser estendido indefinidamente. O governo afirma precisar de muitos militares por causa de sua tensa relação com a vizinha Etiópia, resultado da guerra que se desenrolou de 1998 a 2000.

A Eritreia restringe visto e passaporte para homens e mulheres com menos de 50 e 47 anos respectivamente.

A agência de notícias Reuters confirmou que o governo eritreu nega relatos feitos por grupos de direitos humanos, como o HRW. A alegação é de que esses grupos são manipulados por governo ocidentais determinados a derrubar a soberania eritreia.

Os grupos de direitos humanos, por sua vez, acusam o governo de ter se tornado cada vez mais repressivo e autoritário após a grande pressão de 2001, na qual centenas de pessoas foram presas.

Pedidos de oração

1. Louve ao Senhor pela libertação dos 70 prisioneiros cristãos. Ore pelo re-encontro deles com suas famílias.

2. Interceda pelos mais de 2.800 cristãos detidos na Eritreia que sofrem terrivelmente por causa de sua fé. Peça a proteção e o cuidado de Deus sobre a vida deles. Que eles tenham a sabedoria do Senhor quando forem interagir com seus perseguidores. Que Deus os mantenha firmes na fé apesar das circunstâncias.

3. Ore pela família dos presos. Suplique a graça e a provisão do Senhor sobre elas, pois muitas perderam a pessoa que sustentava a casa.

4. Ore especificamente pela saúde mental dos presos em contêineres. Quem já passou por isso diz que a experiência é “enlouquecedora”.

5. A alimentação em todo o país, não só nas prisões, está ficando pior. Peça ao Senhor para alimentar seus filhos apesar da fome e das restrições.

6. Muitos jovens estão fugindo do país, e encontram ameaças e perigos em seu caminho. Ore por eles, que se acham em países como Etiópia, Egito e Líbia, geralmente como refugiados ilegais.

7. Interceda pelo governo da Eritreia. Que o Senhor milagrosamente os traga ao arrependimento.

veja também