Solidariedade das empresas torna o mundo mais humano

Solidariedade das empresas torna o mundo mais humano

Atualizado: Quinta-feira, 30 Dezembro de 2010 as 12:59

O espírito de solidariedade e a consciência da importância do investimento em ações e projetos sociais têm levado empresas a se mobilizar em prol das comunidades em que estão inseridas. No final do ano, período em que normalmente as organizações fazem um balanço de suas atividades, muitas podem comemorar resultados que vão além dos ganhos financeiros. O saldo positivo inclui também o número de pessoas e entidades que receberam algum tipo de contribuição através das suas ações sociais.

O professor e coordenador do curso de Administração de Empresas da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Lucas Henrique da Luz, afirma que qualquer iniciativa focada no bem comum, seja ela uma ação mais pontual, seja um projeto estruturado, traz benefícios tanto para a sociedade, quanto para a empresa e seus colaboradores.

Luz explica que, a partir de uma perspectiva mais holística, a sociedade atravessa uma transição de épocas que coloca em discussão questões ambientais, culturais, éticas e religiosas. Neste contexto, as iniciativas sociais contribuem para um repensar da sociedade a respeito do papel de sustentabilidade das empresas.

Além disso, mesmo que as ações beneficiem as pessoas individualmente, elas geram um efeito local, que acaba se refletindo no todo. Também chama a atenção para um aspecto importante da necessidade de que haja uma aliança estratégica entre o poder público, a sociedade civil organizada e as empresas para que se obtenha qualidade de vida e sustentabilidade na sociedade.

Já para as empresas, o ganho acontece pela imagem que a organização passa para a sociedade, pois seu produto estará vendendo um conceito diferenciado, de empresa comprometida com a questão social, e isso agrega valor à marca.

Internamente, o efeito também é benéfico. O fato de a empresa inovar, de se dedicar para a sua atividade e também se esforçar para oferecer uma contribuição para que o mundo seja melhor, reforça a autoestima e o vínculo do trabalhador. “Os colaboradores sentem-se mais acolhidos e satisfeitos para realização do seu trabalho com afinco e dedicação”, destaca Luz. Além disso, ao desenvolver ações ou projetos sociais, a organização abre um espaço para que o colaborador cumpra seu papel como cidadão, que talvez ele já quisesse exercer, ou traz à tona um desejo que ainda não tinha sido despertado.

As empresas Kieling Multimodal, TNT e Aliança Navegação e Logística dão exemplos de solidariedade e provam que é possível e vantajoso, mesmo com poucos recursos, desenvolver ações voltadas para o bem coletivo e contribuir para a criação de um mundo melhor.

Kieling coopera com a oferta de serviços logísticos

A Kieling Multimodal traz no seu DNA a preocupação com a sociedade. Desde que foi inaugurada, há dez anos, a empresa se preocupa em auxiliar os menos afortunados. A ajuda se dá, geralmente, através do fornecimento gratuito do serviço que a empresa mais entende: a logística. “Sempre que um cliente nosso nos solicita ajuda para fazermos alguma doação, entramos com a logística. Muitas vezes as empresas têm algo a doar e não sabem como”, afirma o diretor-presidente da Kieling Multimodal, Alberto Kieling. Ao longo de uma década, já foram vária as ações realizadas pela Kieling.

Para a Metalúrgica Caliendo, localizada no Distrito Industrial de Cachoeirinha, há quatro anos a Kieling realiza o transporte dos brinquedos que são doados pela empresa para entidades carentes.

A comunidade de São Leopoldo também tem motivos para ficar ainda mais feliz no Natal. Na Altus Sistemas de Informática, localizada no município, no lugar das bolinhas que tradicionalmente enfeitam a árvore natalina, crianças da comunidade e de entidades assistenciais penduram cartinhas com pedidos para o Papai Noel. Cada funcionário da empresa apadrinha uma das crianças, tornando os pedidos uma realidade. Para fazer a entrega destes presentes, que é feita em creches ou asilos, a Kieling novamente faz a movimentação da mercadoria no seu trenó de Natal. A empresa também disponibilizou veículos e funcionários para a entrega dos presentes para crianças carentes arrecadados na Campanha de Natal solidário do Grupo Apisul.

Mas não é só nos momentos de felicidade e festa que a Kieling contribui com a coletividade. Em tempos de dificuldades, como os que aconteceram há dois anos, quando dezenas de cidades do estado de Santa Catarina ficaram arrasadas pelas chuvas, a empresa também esteve presente para prestar auxílio. Além de arrecadar e doar dois caminhões cheios de alimentos, também fez o transporte de vestuários doados pelas Lojas Renner, que lotaram outros dois caminhões.

Recentemente, a Kieling também fez toda a logística do mobiliário de escritório doado pelo Grupo Apisul para a Fundação Gaúcha de Bancos Sociais da Fiergs. “Certamente umas empresas terão como contribuir com mais, outras com menos. Mas o fundamental é que haja este movimento em prol do bem coletivo”, afirma Kieling. “Nosso objetivo é plantar uma semente e se cada um ajudar um pouco, estará contribuindo para melhorar a vida dos menos afortunados”, completa. Seguindo esta proposta, durante os meses de novembro e dezembro, a Kieling junto com seus colaboradores, realizou uma campanha de arrecadação de brinquedos para serem doados no Natal a uma instituição carente escolhida pelos colaboradores. No dia 22 de dezembro, foi feita a entrega das doações à Associação Amigos das Crianças Geração do Amanhã, situada no bairro Humaitá em Porto Alegre.

A Kieling, em parceria com outras empresas de transporte, também participa do projeto Banco de Alimentos e mensalmente libera um veículo para a coleta de alimentos em grandes redes de supermercados para entrega na sede do banco. “Além de ser reconhecidamente uma ação social, a Kieling se dispõe a participar do projeto pela seriedade, pois tem a certeza que realmente os donativos serão entregues para pessoas carentes”, destaca o diretor de logística da Kieling Multimodal, Sandro Pessoa.

TNT ajuda crianças na Nicarágua, vítimas de terremotos no Haiti e Chile e de cheias no Brasil

A participação de ações que ajudam a tornar o mundo melhor é uma prática da TNT. A empresa, que no Brasil é líder no segmento de transporte de carga expressa, atua com programas em nível global, nacional, regional e local. A partir da parceria com o Programa Mundial contra a Fome da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2002, foi criado o Programa “Girando o Mundo” (Moving the World), que tem como meta minimizar a distância entre o alimento e a fome. Todos os projetos sociais da TNT fazem parte do guarda-chuva deste programa. Em nível global, em 2008 ficou estipulado que as unidades brasileiras da TNT iriam ajudar o World Food Program na Nicarágua com arrecadação de verbas para o projeto de alimentação escolar naquele país - um dos mais pobres do mundo.

A arrecadação é feita por meio de desconto mensal de uma contribuição voluntária dos funcionários, que pode ser de R$ 2,00, R$ 10,00 ou R$ 50,00. Mais de dois mil funcionários participam do programa. A arrecadação também é feita com a venda de brindes, apoio de parceiros e dinheiro obtido com a venda de camisetas e bonés, na chamada Caminhada Mundial contra a Fome (Walk the World). A diretora de Recursos Humanos da TNT, Maria Aparecida Lamin, conta que a ajuda enviada pela empresa, nestes dois anos, garantiu refeições a 296 mil crianças e a construção de 12 novas escolas na Nicarágua. A arrecadação deste ano foi de R$ 160 mil, 11% acima do valor estabelecido como meta anual.

Em nível nacional, a TNT, com o projeto Na Mão Certa, desenvolvido em parceria com a organização não governamental Childhood Brasil, ajuda a combater a exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas brasileiras. “Formamos mais de 15 multiplicadores do projeto e treinamos mais de mil pessoas para repassar informações para a população sobre a importância de denunciar e não se envolver em situações de prostituição”, afirma Maria Aparecida. A empresa também está permanentemente engajada no auxílio a emergências, como as inundações que aconteceram em Santa Catarina em 2008 e nos estados do Alagoas e de Pernambuco no ano passado.

Além disso, a empresa disponibilizou transporte rodoviário e aéreo para levar donativos para o Haiti e para o Chile, países abalados por terremotos no ano passado. Regionalmente, com o Transporte Para o Bem, a TNT disponibiliza transporte gratuito para entidades sociais que atuam no combate à fome e no desenvolvimento social. Em âmbito local, a TNT possui o projeto Na Comunidade, em que cada filial da empresa “adota” uma entidade social que se localiza nas redondezas e realiza campanhas de arrecadação de donativos e voluntariado.

A Aliança Navegação incentiva a arte em Ivoti e em Joinville

Contribuir para o desenvolvimento econômico, social e cultural do Brasil é um dos lemas da Aliança Navegação e Logística. Líder em transporte por cabotagem e presente em mais de 14 portos nacionais, a empresa se preocupa em desenvolver ações sociais especialmente nas localidades onde possui escritórios. Em 2010, direcionou recursos para projetos desenvolvidos nos estados de São Paulo e no Rio Grande do Sul, por meio da Lei Rouanet, Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da Prefeitura de São Paulo (Fumcad) e Lei de Incentivo ao Esporte.

No Rio Grande do Sul, a Aliança auxilia a Associação Pró-Cultura e Arte Ivoti (Ascarte) que coordena todas as atividades artísticas e culturais do Instituto de Educação Ivoti, localizado no município de Ivoti. A instituição é comunitária, sem fins lucrativos e atende, dentre seus mais de mil alunos, também jovens provenientes de famílias de diversas regiões brasileiras.

Entre as atividades desenvolvidas pela Ascarte estão os cursos de música coral e instrumental oferecidos para os jovens de Ivoti e de cidades vizinhas, a promoção de concertos e apresentações dos alunos na própria cidade, assim como em outros estados do País e no exterior. O apoio da Aliança Navegação e Logística ocorre com base na Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet, criada para incentivar os investimentos culturais. Através dela, as empresas podem utilizar até 4% do Imposto de Renda anual para o patrocínio dos projetos enquadrados na lei.&S239;

O Teatro Escola Bolshoi, localizado em Joinville (SC) é outra instituição que recebe apoio da Aliança Navegação e Logística. Única filial da companhia de dança russa no mundo, a instituição sem fins lucrativos é mantida por incentivadores, pessoas jurídicas e físicas que valorizam e contribuem para o aprendizado dos jovens talentos artísticos. Na Escola Bolshoi, os alunos recebem, além de formação profissional, noções de cidadania, de respeito e de solidariedade.

A decisão da Aliança de apoiar a Ascarte e o Bolshoi foi tomada em função de uma identificação com a excelência e a seriedade dos projetos que as entidades desenvolvem. “Apoiando esses projetos auxiliamos em uma melhor formação dos jovens, crianças e adolescentes que contribuirão para o desenvolvimento econômico, social e cultural do Brasil. Poucas empresas aproveitam as leis de incentivo fiscal para investir em ações sociais. É uma maneira séria de praticar o bem”, afirma Julian Thomas, diretor-superintendente da Aliança Navegação e Logística.&S239;

veja também