Turcomenistão: Polícia auxilia muçulmanos a perseguir cristãos

Turcomenistão: Polícia auxilia muçulmanos a perseguir cristãos

Atualizado: Quarta-feira, 3 Fevereiro de 2010 as 12

A perseguição de protestantes que se reúnem e oram sem a permissão do Estado continua no Turcomenistão. A agência Forum 18 relata que até grupos de civis muçulmanos invadem as casas de cristãos, confiscam Bíblias e levam os cristãos até a delegacia.

No dia 20 de dezembro, na cidade de Dashoguz, o chefe mufti, imam da região, liderou uma invasão policial contra a igreja Batista Caminho de Fé, onde os cristãos se reuniam para o culto de domingo. Os policiais tiraram fotos de todos os presentes e confiscaram mais de 100 Bíblias e outros livros cristãos. Todos os 22 cristãos presentes foram levados à delegacia e interrogados por horas; alguns, por medo, assinaram um documento prometendo não frequentar mais nenhum culto cristão.

As autoridades declaram que é proibido um grupo se reunir sem estar registrado no Estado, mas alguns cristãos disseram que tentaram se registrar a muito tempo atrás, mas não obtiveram respostas.

No dia 28 de janeiro, em Gurbansoltan-eje, ainda na região de Dashoguz, a polícia interrompeu uma festa de aniversário em uma residência, identificou e interrogou todos os presentes e levaram o pastor Yuri Rozmetov e sua mãe para a delegacia, onde ficaram detidos por horas.

A Forum 18 relatou que tais ações são frequentes: Na cidade de Maria, a polícia secreta intimou os fieis da igreja Pentecostal Paz para o mundo, e os interrogou durante horas. Eles foram forçados a assinar documentos desistindo da fé cristã.

No fim de janeiro, o pastor Ilmurad Nurliev, de Maria, foi impedido de deixar o país. Ele foi forçado a desembarcar do avião, pois, em 2007, ele foi proibido de viajar para outros países, sem saber o motivo.

veja também