Uganda: Extremistas muçulmanos tentam invadir culto de domingo

Uganda: Extremistas muçulmanos tentam invadir culto de domingo

Atualizado: Segunda-feira, 16 Novembro de 2009 as 12

No dia 1 de novembro, cerca de 40 extremistas muçulmanos armados com facões e porretes tentaram invadir o culto de domingo na capital de Uganda, Kampala, deixando um membro da congregação com diversos ferimentos e danificando o templo.

Testemunhas oculares disseram que o grupo extremista tentou invadir a igreja Dono do Mundo em Namasuba às 11h, durante o culto.

"Os membros da igreja foram surpreendidos, pois tudo aconteceu na hora do culto", disse o pastor Henry Zaake. "Começou com um barulho estranho vindo de fora do templo, e logo vi os tijolos caindo, um por um. Percebi que se tratava de um ataque dos muçulmanos, que mandaram sinais anteriormente."

O pastor disse que a perturbação paralisou o culto.

"Foi um combate difícil na entrada do templo, pois os membros tentavam impedir os muçulmanos de invadirem a igreja."

Um membro da congregação que estava tirando fotos do culto - e do ataque - foi agredido, e ficou com diversos ferimentos. Ele foi levado para uma clínica para ser tratado. Durante a confusão, alguns líderes conseguiram escapar pela porta dos fundos.

O pastor Umar Mulinde acrescentou que os moradores vizinhos ajudaram a apartar o ataque.

"No momento do incidente, havia homens brutos, armados com facões e porretes", afirmou o pastor Umar. "Os bons vizinhos da igreja também ajudaram, e conseguiram dominar os agressores."

A polícia chegou e interrompeu a agressão, mas os policiais não prenderam ninguém.

"Relatamos o acontecido para a delegacia central, e ficamos surpresos ao ver que nada foi feito. Até agora, ninguém foi preso por causa dessa desordem. É como se a polícia não estivesse preocupada com nossa segurança", disse o pastor Henry Zaake. Muitos cristãos estão com medo, e podemos observar uma queda na frequência da igreja no culto de domingo, que caiu de 250 para 100 pessoas.

"Desde o ataque, temos recebido ameaças dos muçulmanos. Há uma conspiração que não conseguimos entender. Isso me deixa sem dormir."

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também