Vietnã: Autoridades voltam atrás em permissão de registros para igrejas

Vietnã: Autoridades voltam atrás em permissão de registros para igrejas

Atualizado: Sexta-feira, 28 Agosto de 2009 as 12

No dia 26 de julho, quatro policiais e dois oficiais do governo invadiram o culto de domingo em uma igreja não registrada na comunidade de Tran Phu, em Hanoi, anunciando que era ilegal cultuar e ensinar religião. O delegado Dang Dinh havida ordenado a invasão.

Quando os cristãos, sob a liderança do pastor Dang Thi Dinh, se recusaram a assinar um documento admitindo que estavam se reunindo ilegalmente, um policial enfurecido gritou: “Se eu encontrar vocês reunidos aqui no próximo domingo, irei matá-los como faria com um cachorro!”.

Os oficiais haviam se recusado a aceitar a tentativa de registro da igreja. O pastor Dinh e o líder nacional da denominação Ecclesia Revival, pastor Vo Xuan Loan, apelou às autoridades no dia seguinte - tentando, novamente, registrar a igreja de acordo com as diretrizes dadas pelo Primeiro-Ministro em 2005.

O líder da comunidade declarou, nervoso: “Não existem cristãos nesta comunidade!”, e depois expulsou os cristãos do lugar.

Na província de Hung Yen, uma igreja Batista Ágape liderada pelo pastor Duong Van Tuan foi invadida diversas vezes em junho (Conheça o caso).

Ainda no norte, na província de Thai Binh, a polícia da comunidade invadiu uma igreja não registrada Missão Boas-Novas, levou sete hinários e intimou o pastor Tuyen para comparecer na delegacia para um interrogatório. Em uma carta para seus superiores, o pastor Tuyen contou que os policiais o amaldiçoaram e gritaram com ele. Apesar de toda pressão, ele se recusou a assinar uma confissão de seus “crimes”, e ficou detido durante todo o dia.

''De modo geral, as coisas estão piores hoje do que estavam há quatro ou cinco anos, quando as pessoas tinham esperança de que novas leis religiosas poderiam levar a uma estabilidade no país. Mas não é assim. A verdade é que as promessas do governo de promover a liberdade religiosa estão muito longe de se cumprir''.

veja também