Vietnã proíbe igreja de realizar assembleia para eleição de liderança

O governo alega que a igreja não cumpriu uma lei, que exige que as autoridades do país tenham acesso à lista de candidatos antes da eleição.

fonte: Guiame, com informações da International Christian Concern

Atualizado: Quinta-feira, 3 Dezembro de 2020 as 11:15

Igreja Evangélica do Vietnã, Área Sul, é uma das maiores do país. (Foto: ECVN(S))
Igreja Evangélica do Vietnã, Área Sul, é uma das maiores do país. (Foto: ECVN(S))

Uma igreja ligada a uma das maiores denominações evangélicas do Vietnã cancelou seu congresso para eleger candidatos para o próximo mandato de seu conselho, depois que o governo do país negou a permissão para realizar sua Assembleia semestral, que já estava agendada.

De acordo com a UCA News, em 25 de novembro, a Igreja Evangélica do Vietnã Área Sul (ECVN (S)) anunciou que, por decisão do governo, não poderia organizar o seu 10º Congresso do Conselho do Clero, que estava agendado para os dias 1 a 3 de dezembro no Instituto Teológico e Bíblico da cidade de Ho Chi Minh.

No mesmo dia, o Escritório de Assuntos Religiosos divulgou um comunicado, confirmando sua decisão e afirmando que a ECVN (S) deveria “observar a Lei do governo sobre Crença e Religião” para realizar a assembleia, que exige que as organizações religiosas enviem listas de candidatos para o conselho do clero e seus currículos para aprovação do governo antes de realizar reunião.

Os líderes da ECVN (S) disseram que a igreja não poderia ir contra suas boas disciplinas e regras que existiam no século passado. A igreja obedece a sua constituição, que permite "eleger os candidatos ao conselho antes de apresentar a lista deles ao governo".

A exigência do governo é vista como um processo de verificação para “filtrar” candidatos que não apoiam o governo comunista.

Contexto

Dadas as violações sistemáticas, contínuas e flagrantes da liberdade religiosa, no ano passado a Comissão Internacional de Liberdade Religiosa dos Estados Unidos (USCIRF) novamente descobriu que o Vietnã merece ser designado como um "país de preocupação particular", ou CPC, nos termos da Lei de Liberdade Religiosa Internacional (IRFA), conforme recomendado todos os anos, desde 2002.

veja também