Violência continua no Egito após tiroteios na véspera de Natal

Violência continua no Egito após tiroteios na véspera de Natal

Atualizado: Quarta-feira, 13 Janeiro de 2010 as 12

Diversos cristãos foram atacados na noite de 8 de janeiro, na cidade do sul do Egito, Nag Hammadi, no mercado principal e na região de “Bein el Mehatat”. A violência também se espalhou para a cidade vizinha, Bahgoura.

O fato foi relatado por Mary Abdelmassih, da Agência de Notícias Internacional Assíria (AINA).

''Os muçulmanos utilizavam espadas, cilindros de gás butano para explosões e coquetéis Molotov para assaltar e incendiar casas, lojas e carros de coptas''.

''Mary Om Boktor Kyrollos, uma viúva copta de Bahgoura, faleceu de intoxicação por causa da fumaça, pois sua casa foi incendiada quando ela estava dentro. Ela foi enterrada no dia 9 de janeiro de 2010''.

O pastor Misaeel, da igreja de Bahgoura, afirmou que a violência começou na sexta-feira, por volta das 20h. Em Bahgoura, a 3 km de Nag Hammadi, onde ocorreu a maior parte dos ataques, os moradores confirmaram que os suprimentos de água e energia elétrica foram cortados durante a noite.

''Brigadas de incêndio chegaram 90 minutos mais tarde, e os veículos estavam com os tanques vazios'', conta uma testemunha ocular.

Outra testemunha disse que os criminosos gritavam que “Alá é grande” e que “Não há deus além de Alᔠenquanto destruíam, roubavam e incendiavam a propriedade dos coptas.

''Quando as forças de segurança do Estado não estavam presentes, os muçulmanos destruíam tudo, mas quando a polícia chegou, eles desapareceram. Ninguém foi preso, e eles puderam ir embora normalmente''.

A falta de segurança foi confirmada por outras testemunhas. ''Todos os coptas estão com medo, e não querem sair de suas casas''.

veja também