Voluntários daTrans compartilham alegrias e lutas do campo missionário

Voluntários daTrans compartilham alegrias e lutas

Atualizado: Quarta-feira, 20 Julho de 2011 as 9:28

´Iniciada no sábado passado, a Trans Paulista este ano acontece em seu litoral e os missionários voluntários compartilham as bênçãos dos primeiros dias de trabalho em diferentes localidades.

Em Itanhaém, no bairro Gaivota durante a caminhada de oração no primeiro dia de trabalho uma dupla, a pedido de um irmão da igreja local, abordou um conhecido que já havia frequentado a igreja, mas encontrava-se afastado, conforme conta a voluntária Suely Paulina. "O voluntário Almir conta que, conduzido pelo Espírito Santo, falou: 'M. , chega de pensar em suicídio, você quer deixar quatro filhos sozinhos? Nós às vezes pensamos que Deus nos abandona'... Enquanto falava sobre o amor de Deus, as lágrimas corriam do rosto do rapaz. Continuou falando o quanto Jesus o ama e se importa com ele e o convidamos para que fosse ao culto na igreja à noite".

O rapaz aceitou o convite e não só foi à igreja naquela noite como no dia seguinte voltou com seu filho para um encontro com o pastor para aconselhamento. O próprio rapaz relatou que naquele dia, ao chegar ao serviço, os colegas de trabalho perguntavam o que havia acontecido para que estivesse tão alegre. "No mesmo instante ele respondeu que tinha voltado para Jesus, o único caminho e só Jesus para nos abençoar", compartilhou feliz a voluntária, esperando que muitas outras vidas possam ser transformadas pelo amor de Deus até o final da Trans.

Por outro lado, também em Itanhaém, outra dupla de voluntários visitou lares destruídos pelo consumo de drogas por parte de seus filhos. Em um dos casos, os pais tiveram que deixar a casa, pois um dos filhos drogados (o outro está preso) vendeu até os fios de luz para sustentar seu vício. Esta mesma equipe esteve também em uma rua conhecida no bairro como a rua com maior quantidade de drogados, traficantes e seus filhos. "Uma criança bem pequena olhou-nos e rasgou o convite para EBF. Estamos orando e pedimos orações para esse bairro", conclama a voluntária Patrícia, ressaltando que também têm alcançado vitórias: duas pessoas se reconciliaram, realização de estudos bíblicos e outros 8 estudos agendados.

Na Vila Esperança, em Cubatão, os voluntários seguem fazendo visitas aos lares e realizaram um culto no lar de um dos membros da igreja, quando os voluntários preparam duas pequenas peças para apresentar no culto ao ar livre. "Muitas pessoas pararam para assistir e foram abençoadas pela Palavra Viva de Deus", declarou a irmã Luciana Martinez, membro da Igreja.

No Guarujá, nos relatos dos voluntários muitos um dia frequentaram igrejas evangélicas, se decepcionaram e abandonaram os caminhos do Senhor. Outra constante é o envolvimento com drogas, inclusive de pessoas que já participaram de igrejas evangélicas. Na casa de certa família, encontraram a frustração de uma irmã que se sente impedida de trabalhar na obra de Deus, estudar teologia e ser evangelista. Seu irmão, viciado em drogas, também ouviu sobre o amor de Jesus e aceitou fazer estudos bíblicos. A oração dos voluntários é que Deus o liberte do vício.

Outro foco de oração dos voluntários do Guarujá é pelas igrejas evangélicas da localidade, pois há muita decepção entre aqueles que um dia as frequentaram. Oremos por sabedoria tanto para as igrejas como também para aqueles que não conseguem se firmar na fé.

veja também