Voluntários de todo o Estado trabalham na reconstrução de São Lourenço do Sul

Voluntários de todo o Estado trabalham na reconstrução de São Lourenço do Sul

Atualizado: Quinta-feira, 17 Março de 2011 as 9:59

A boa vontade faz a diferença em São Lourenço do Sul, município arrasado pela chuva forte que atingiu toda a Zona Sul do Estado na última semana. Moradores de cidades vizinhas e até mesmo de outros pontos do Rio Grande do Sul montaram uma verdadeira força-tarefa para ajudar as famílias que perderam tudo na enxurrada.

O quartel-general da equipe de voluntários é o ginásio Esporte Clube São Lourenço. Cerca de 200 pessoas deixaram suas casas, famílias e até mesmo o período de férias para se dedicarem aos que precisam recomeçar a vida. A missão é receber donativos, catalogar e preparar os produtos para serem distribuídos.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de São Lourenço e um dos líderes voluntários da ação em prol dos desabrigados, Luiz Roberto Saalfeld, desde a semana passada, chegam ao município grupos vindos dos mais diferentes pontos do Estado com um só objetivo: ajudar. “Tem gente de Piratini, de Torres, da Serra, da Campanha, dos mais variados lugares”, conta. Para garantir infraestrutura aos voluntários, foi formada uma parceria entre a Associação Comercial e o Sindicato Rural da cidade, que prepara as refeições e fornece o material necessário para o trabalho solidário.

Segundo Saalfeld, ocupação para os voluntários não falta. Em apenas quatro dias, já chegaram cerca de 90 toneladas de alimentos, além de 80 mil litros de água, além de milhares de peças de roupas. “Todo esse material é organizado para ser entregue aos desabrigados, gente que perdeu tudo o que tinha”, explica. Além da área assistencial, também existem equipes técnicas ajudando na reconstrução da cidade. Prefeituras da região enviaram trabalhadores e máquinas para a limpeza e a liberação de ruas e avenidas.

A Brigada Militar também conta com o reforço de policiais de outras guarnições do Estado. “Estamos com cerca de 120 homens nas ruas e nenhum ocorrência envolvendo violência ou saque foi registrada nos últimos dias”, assegura o comandante da BM em São Lourenço, capitão Daniel Soares.

Situação atual

O último levantamento feito pela Defesa Civil do município contabilizou 200 pessoas desabrigadas nos alojamentos improvisados em São Lourenço. Algumas casas da cidade, principalmente na região mais próxima da praia, permanecem fechadas. Mas o secretário de gabinete e coordenador da Defesa Civil local, Amilton Neutzling, garante que equipes da prefeitura e vigilância sanitária percorrem diariamente o município para levantar a situação dos moradores e das residências, além de alertar sobre as possíveis doenças, consequência da enchente.

Para o coordenador, o trabalho na cidade já atinge uma terceira etapa. A primeira foi o resgate das vítimas, a segunda o atendimento emergencial aos desabrigados e agora é tempo de limpeza, de reestruturação urbana. “A médio prazo, precisamos liberar todos os acessos da cidade. Mas a total recuperação só pode ser esperada para daqui a um ano”, conclui.

veja também