10 recomendações de um Jesus 'fake' aos adeptos do pentecostalismo

10 recomendações de um Jesus 'fake' aos adeptos do movimento pentecostal

Atualizado: Segunda-feira, 7 Outubro de 2013 as 7:24

lista"Fake" é uma palavra da língua  inglesa que significa falso ou falsificação. Pode ser uma pessoa, um objeto ou qualquer ato que não seja autêntico.
 
Com as redes sociais, o termo passou a ser muito utilizado para designar uma conta na internet ou o perfil em uma rede social de alguém que pretende ocultar a verdadeira identidade. 
 
Isto posto e esclarecido, vamos as 10 recomendações de um Jesus "fake" aos adeptos do movimento apostólico: 
 
1- Você nasceu para vencer, portanto, decrete as bênçãos,  determine a vitória, profetize a bênção, mesmo porque você é filho do Rei. 
 
2- Você nasceu para ser rico e próspero, mas lembre-se que para isso você precisa doar alguns milhares de Reais na campanha do empresário que enriquece. 
 
3- Você foi criado ser feliz, para tanto, frequente todos os shows gospel possíveis e cante alegremente as canções da moda desfrutando assim da alegria do nosso Pai. 
 
4- Se as bênçãos não estão fluindo, talvez seja necessário você quebrar as maldições hereditárias. 
 
5- Lembre-se: Satanás é muito forte, cuidado para ele não te surpreender e te levar para o inferno, até porque, as vezes ele me dá uma volta e eu acabo sendo enganado pelas suas astúcias. 
 
6- Não bobeia com o diabo porque ele pode tirar sua salvação. 
 
7- Não toque no ungido do Senhor. Isso é pecado grave e pode te levar a morte. 
 
8- Se você quer ser abençoado e não deseja viver uma fé de segunda classe, você precisa entrar no mover apostólico. Podes crer-me, isso é tremendo! 
 
9- Inove no Batismo! Quer uma dica maneira? Batiza o povo num toboágua. Você vai ver! A galera receberá a unção do riso! 
 
10- Manda quem pode e obedece quem tem juízo, portanto, ensine o povo a obedecer suas ordens sem quaisquer questionamentos. Ensine-os à luz da Bíblia. Lembre-os o que aconteceu com João Batista por ter questionado sobre quem era eu e que o mesmo poderá acontecer a todos aqueles que questionarem sua autoridade apostólica sacerdotal. 
 
Obs: Essa história não passa de ficção e qualquer semelhança com a realidade não passa de mera coincidência.
 
 
- Renato Vargens
 

veja também