32% dos americanos que compareceram às urnas se dizem cristãos conservadores

32% dos americanos que compareceram às urnas se dizem cristãos conservadores

Atualizado: Sexta-feira, 5 Novembro de 2010 as 1:45

Pesquisas recentes revelam que os eleitores cristãos conservadores formam grande força política crescente e que "não podem ser ignorados", afirma a Coligação Fé e Liberdade (FFC).

A Public Opinion Strategies fez um levantamento, divulgado nesta quarta-feira, que mostra: 32% dos norte-americanos que compareceram às urnas nesta semana identificaram-se como parte do movimento cristão conservador. A FFC diz que comparecimento de terça-feira foi o maior já registrado na história de médio prazo.

"O que sabemos a partir de [terça-feira] é que um dos maiores, se não o maior, bloco único do eleitorado é formado por pessoas de fé. Os cristãos compareceram em maior número que temos visto", disse Ralph Reed, fundador e presidente da FFC.

Reed disse que o FFC tem trabalhado muito para estimular o voto cristão. A coligação, formada por maioria evangélica, é integrada por membros de diferentes partes do país: Flórida , Pensilvânia , Nevada, Califórnia e Ohio , entre outros.

Reed contou 16 milhões de guias eleitorais distribuídos, 8 milhões de peças de correspondência enviadas, um mínimo de três telefonemas feitos para cada família cristã conservadora e comunicação com um milhão de batidas. No total, o FFC acredita que fez 58,8 milhões de contatos.

"O movimento ‘Saia e Vote’ foi o mais ambicioso, mais abrangente e mais eficaz contato com o eleitor, com a comunidade de fé conservadora da história americana moderna e política", proclamou Reed.

O FFC informa que 29% do movimento conservador são cristãos evangélicos. A maioria deles reside nas regiões Sul e Centro-Oeste, mostra a pesquisa. “Com números como esses eleitores não podem ser ignorados", Reed diz.

Seus votos foram parte de uma grande virada na terça à noite, que permitiu aos republicanos recuperar a maioria na Câmara dos Representantes dos EUA e quase a metade do Senado.

Reed acredita que, daqui para frente, que os conservadores cristãos terão uma nova plataforma a partir da qual partilharão os seus valores. "Se você olhar para os eleitores e perguntar qual era sua maior prioridade: os gastos e os impostos, ou os valores morais, os valores morais vem em primeiro lugar, para  a maioria ", disse Reed.

Líderes como Chuck Colson do Chuck Colson Centro de Cosmovisão Cristã chamou os cristãos a se levantarem e conscientizarem os políticos de seus valores.

"O sistema precisa ser agitado. E quem precisa promover essa agitação somos nós, aqueles que acreditam na responsabilidade e honestidade fiscal, na importância do casamento tradicional e na vida de santidade ", afirmou Colson. Reed acredita que eleitores conservadores não vão simplesmente parar na virada da  eleição deste ano. Mas vão continuar até terem um representante pró-vida, um candidato pró-família na Casa Branca.

veja também