5 razões fundamentais porque eu não curto show gospel

5 razões fundamentais porque eu não curto show gospel

Atualizado: Segunda-feira, 29 Julho de 2013 as 8:11

show gospelEu não curto show gospel. O chamado entretenimento evangélico não é a minha praia. Não creio na mistura sacro-profana entre artistas gospel  e adoração.
 
Isto posto,  gostaria de elencar pelo menos 05 motivos porque que não curto os eventos gospel:
 
1- Shows gospel são ensimesmados, antropocêntricos e não visam a glória de Deus.
 
2- Shows gospel focam exclusivamente em três pontos, entretenimento, mercado fonográfico e enriquecimento de alguns.
 
3- A Igreja não foi chamada por Cristo para promover entretenimento. Charles Spurgeon, um dos maiores pregadores de todos os tempos, afirmou há quase 150 anos, que o adversário das nossas almas tem agido como o fermento, levedando toda a massa. Segundo o príncipe dos pregadores o diabo criou algo mais perspicaz do que sugerir à Igreja que parte de sua missão é prover entretenimento para as pessoas, com vistas a ganhá-las. Spurgeon afirmou que a igreja de Cristo não tinha por obrigação promover entretenimento àqueles que a igreja visitava. Antes pelo contrário, o Evangelho com todas as suas implicações precisava ser pregado de forma simples e objetiva.
 
4- Em eventos deste nipe, jovens se reúnem com o propósito exclusivo de se divertir. Para tanto, usam do nome de Deus, fazendo do Criador um tipo de animador onde o que importa no final é a satisfação pessoal. Diante disto, não tenho a menor dúvida que os que agem desta maneira desobedecem escancaradamente ao sétimo mandamento, que é tomar o nome do Senhor nosso Deus em vão. Isto afirmo pelo fato de que as estruturas criadas para alegria de nossos jovens não visam a glória de Deus e sim a satisfação humana. Na verdade os eventos gospel usam o nome de Deus de forma interesseira e egoísta, fazendo dele o protagonista de nossas diversões pessoais. 
 
5- Os shows gospel são fomentadores (ainda que em alguns casos indiretamente) da mais triste idolatria. Sei por exemplo de cantores que possuem fãs clubes, e que são tratados por seus "seguidores" como ídolos dignos de todo tipo de veneração.
 
É o que penso!
 
 
- Renato Vargens

veja também