"A cidade de Sorriso precisa avançar mais", diz pastor adventista

"A cidade de Sorriso precisa avançar mais", diz pastor adventista

Atualizado: Sexta-feira, 25 Fevereiro de 2011 as 9:52

Com este pensamento, “Sorriso precisa avançar mais”, o pastor William Pedro, líder da Igreja Adventista na região de Sorriso, organizou no domingo, 20 de fevereiro, no Auditório do Shopping do município, um encontro de líderes com o objetivo de refletir sobre o crescimento integral e saudável da igreja a fim de incentivá-los na divulgação da mensagem de Deus àqueles que ainda não conhecem.

“Este distrito recentemente dividido vê a necessidade de crescer e estar melhor representado em sua geografia”, lembra William Pedro.

O encontro teve início às 7 horas de domingo, com um desjejum para os presentes, seguido dos seminários do pastor Ricardo Ferrer, evangelista da Igreja Adventista em Mato Grosso. Ele ressaltou a visão de uma igreja que cresce, a necessidade de evangelismo e discipulado na vida da igreja como foco das ações de cada indivíduo.

O documento sobre reavivamento, reforma, discipulado e evangelismo foi lido e discutido durante as reuniões, sendo possível perceber a necessidade de despertar a igreja para se encontrar com Jesus.

“Quando não buscamos a Deus temos nossas necessidades adormecidas, e quando buscamos temos essas faculdades reavivadas. É disto que precisamos”, comenta Laiane Schoenherr, líder da Igreja Central de Sorriso.

O pastor Willian Alves, líder da área que distribui publicações com temas religiosos, sobre saúde e qualidade de vida em Mato Grosso, apresentou o crescimento da Igreja Adventista nos últimos anos e os desafios para o ano de 2011. “É muito importante que cada membro da igreja se envolva no projeto Família por Famílias, Semana Santa nos lares, Amigos da Esperança e outros”, observa.

“Um clima de colaboração e companheirismo permeou o grupo, houve vários momentos de oração que moveram as pessoas a pensar no ideal de Deus para Sua igreja. Os sonhos são grandes e no poder de Deus serão alcançados”, enfatiza Ferrer.  

veja também