"A ExpoCristo é respeitada pelo nosso setor", afirma secretária de turismo

"A ExpoCristo é respeitada pelo nosso setor", afirma secretária de turismo

Atualizado: Quinta-feira, 24 Junho de 2010 as 8:32

A ExpoCristo tem causado um movimento não apenas social e religioso, mas também turístico em todo o estado do Paraná, ganhando o reconhecimento de órgãos públicos responsáveis pos este setor no estado.

Em entrevista ao Guia-me, a secretária de turismo, Juliana Vellozo falou não somente sobre os planos para a formação de novos roteiros, mas também sobre a contribuição que a ExpoCristo e os evangélicos de forma geral podem trazer para este setor.

Confira a entrevista na íntegra.

Guia-me: Curitiba é conhecida pelo forte turismo de negócios, que só em 2009 movimentou cerca de R$ 100 milhões. O que representa para a senhora, o fortalecimento do ''turismo de fé''?

Juliana Vellozo: Esse fortalecimento resultará em maior movimento nos setores diretamente ligados ao turismo, como o hoteleiro e o gastronômico, além do mercado de artesanato, das lojas de produtos religiosos, etc. Com certeza, gera muitos empregos e negócios, beneficiando toda a economia de uma cidade.  

Além do crescimento econômico, outro aspecto é importante de se considerar. Em todo o mundo, os turistas estão em busca de experiências que despertem emoções. E o turismo religioso cumpre esse papel. Em retiros espirituais, feiras, visitas a santuários, espetáculos religiosos, o turista pode ''sentir'' o lugar que visita. E são esses sentimentos que ele guardará na memória.

Atualmente, o Paraná vem se destacando nas políticas para implementação do  na atividade e Curitiba também busca construir com suas próprias práticas com o estudo de novos roteiros temáticos, porém necessita da iniciativa privada para solidificar os roteiros propostos.

Guia-me: Um dos principais destaques do turismo religioso em Curitiba são roteiros por igrejas católicas. A senhora acredita numa nova tendência desse tipo de turismo com feiras evangélicas como a ExpoCristo?

Juliana Vellozo: Sim, com o crescimento do número de evangélicos no país os produtos específicos para esse público também tendem a aumentar. E contamos com o apoio dos evangélicos para a formatação de roteiros específicos. Com essa união de forças, consolidamos e reforçamos o potencial da cidade em bem receber este público, seja para viagens de cunho religioso ou para a participação em eventos do segmento, como a ExpoCristo. Essa feira é muito respeitada pelo setor do turismo. Ela agrega valor ao destino Curitiba, reúne pessoas de diversos lugares, que movimentam hotéis, restaurantes e demais serviços.

Guia-me: A capital paranaense é bastante reconhecida no Brasil pela inovação, como por exemplo no planejamento urbano e de qualidade de vida. A senhora acredita que é possível aliar essa característica de inovação da cidade ao turismo religioso?

Juliana Vellozo: Além do planejamento urbano e do alto índice de qualidade de vida, a Prefeitura de Curitiba trabalha sempre ouvindo a população e atendendo suas demandas. No turismo não é diferente. Sempre contamos com o apoio de representantes de diversas crenças para o fortalecimento do turismo religioso na cidade, bem como para a divulgação de eventos já existentes nos municípios da Rotas do Pinhão, região turística formada por Curitiba e cidades vizinhas. Um deles é o Nataleluia, apresentação promovida pela Igreja Batista de Curitiba no fim do ano e que recebe em média 20 mil espectadores.

Guia-me: A ExpoCristo chega em 2010 à sua sexta edição, o que indica a aceitação do público desse tipo de feira. O que a senhora prevê para o turismo religioso em Curitiba nos próximos anos? O que pode ser feito para diversificar ainda mais esse segmento?

Juliana Vellozo: A prática do turismo religioso ainda é recente se comparada aos outros segmentos da atividade, como o turismo de sol e praia ou até mesmo o rural. Diversas cidades possuem roteiros temáticos, mas a grande maioria acaba centralizando em igrejas católicas.

Em Curitiba, temos a intenção de ampliar esse cenário e buscamos inserir várias religiões, pelo respeito a cada uma delas e pelo perfil da cidade, que foi colonizada e recebeu imensas contribuições dos seus imigrantes, dentre eles povos de religiões protestantes ou evangélicas. Os projetos em desenvolvimento pela equipe técnica de planejamento reforçam essa necessidade e buscam contribuir para que as religiões evangélicas também sejam incluídas nas sugestões de roteiro do turismo religioso em Curitiba.

Por Felipe Pinheiro

veja também