?A fé, que tanto já preguei funcionou também para mim? diz professora RHEMA

?A fé, que tanto já preguei funcionou também para mim? diz professora RHEMA

Atualizado: Sexta-feira, 21 Janeiro de 2011 as 1:32

Hoje temos a oportunidade de conhecer o testemunho de uma de nossas professoras do Rhema Brasil, Mary Regina. Em um relato maravilhoso, ela cita uma circunstância difícil que enfrentou na área de sua saúde e nos mostra que fé é literalmente um estilo de vida. Conheça a sua história e seja abençoado.

Em julho de 2008, Mary começou a sentir fortes dores no peito e na região da coluna cervical. Segundo ela, não eram dores nos ossos, era como se fosse dores na parte dos músculos. Nessa época estava fazendo a escola de ministros, e a principio achou que como ficava muito tempo sentada e no ar condicionado forte, acreditava ser esse o motivo e que logo ia passar, só que as dores no peito foram aumentando.

Mary procurou o Dr. Raul e, como sentia dores fortes no peito, fez uma bateria de exames, e o médico lhe disse que ela não tinha nada no coração. Aconselhou-a a procurar um reumatologista. Nesse período as dores só aumentavam, e já estava se generalizando a todo o corpo, a ponto dela quase não poder encostar-se em nada e nem ficar em pé, porque sentia muita dor na região cervical, nos pés e na cabeça.

“Continuei o tratamento, com um neurologista um reumatolologista e uma clinica geral, fazendo muitos exames especializados e com uma forte medicação, mas nada funcionava, as dores a cada dia aumentavam, ou seja, na medicina, nada estava adiantando.

É onde entra a fé. Gente de fé. A gente não esquece em nenhum momento que temos um Deus. Como Jesus relatou na parábola da casa construída na rocha e a casa na areia. Ele deixa claro que não são as circunstâncias, os vendavais que se levantam que derrubam a casa, mas a falta do fundamento na Palavra. E isso era muito forte dentro de mim.

Na medida em que eu fui passando por tudo isso, pessoas de fé que estavam ao meu lado como o meu esposo, meus filhos, minha mãe, e minha cunhada Marta Pessoa, a quem muito amo. Eu estava cursando a Escola de ministros, quando precisava me ausentar da sala, Sylvia me acompanhava, eu ficava na diretoria e ela ficava orando por mim, ela e outras pessoas, declaravam a Palavra sobre mim para que eu não desistisse”.

Chegaram ao seu coração dois textos bíblicos, que a mantiveram firme e depois a ergueram daquela situação. O primeiro foi o Salmo 92.14 e 15, que diz: “ainda na velhice daremos fruto, estaremos viçosos e proclamaremos que o Senhor é reto”.

E o segundo texto era Efésios 6.10: “Eu me fortaleço no Senhor e na força do Seu poder”. E, assim, ela sempre se olhava no espelho e dizia: “Mary, você é fortalecida no Senhor e na força do poder Dele. E na sua velhice você vai dar fruto e vai proclamar que o Senhor é bom”.

Depois de oito meses, veio o diagnóstico médico: Fibromialgia. Que é considerada uma síndrome, não uma doença. Atinge em sua maioria as mulheres, provocando dores e também atinge a parte neurológica. É humanamente incurável. Esta síndrome tem níveis de intensidade numa escala de 0 a 10. E se for um nível alto, pode deixar a pessoa incapacitada.

"Quando eu ouvi o diagnóstico, eu disse a Dr. Paula: essa é a sua verdade, a senhora é médica, é o que a senhora está vendo e é também o que eu estou sentindo no corpo. Mas eu decido ficar com a verdade sobrenatural e única, que é acima dessa. A verdade da palavra de Deus.

E a partir daquele momento, daquele diagnóstico natural, eu comecei a entender que havia um diagnóstico sobrenatural – Sou curada – e era por este que eu tinha que viver. E foi a partir desse diagnóstico negativo que veio dentro de mim o diagnóstico positivo trazido pelo Espírito, trazendo a solução para o impossível – apegar-se a Palavra de Deus”.

Mary Regina ouviu uma noticia negativa, no entanto não a recebeu como verdade absoluta, pois em fé já tinha recebido sua cura. Passaram-se alguns meses e tudo parecia que piorava, mas aqueles textos eram alimento para o seu espírito através da confissão, gerando convicção.

“Mas, a Bíblia diz que Deus é o nosso socorro presente no momento da adversidade. E verdadeiramente eu provei do levantar de Deus, do abraço e da bondade dEle, eu provei que a fé firme na Palavra, que há tanto tempo eu pregava aos outros, funciona também para mim. Sei que a enfermidade e o sofrimento não vêm do meu Deus, que tudo isso vem do diabo, mas quando essas circunstâncias se levantam, com o nosso Deus nós vencemos, pois Ele é por nós, e está conosco.

No dia 21 de outubro de 2009, ela olhou para o coquetel de remédios em suas mãos e percebendo que sua fé havia crescido e se fortalecido em Deus e na Sua Palavra, declarou: - “Esta é a ultima vez que tomo isto”!

Hoje, pouco mais de um ano depois, Mary testemunha da sua cura dando toda honra ao Senhor Jesus Cristo que manifestou seu poder. Ela não toma nenhum remédio, não sente dores nem tem fibromialgia. É curada pelas pisaduras de Jesus.

“Aleluia! Eu digo, amados irmãos, vale a pena confiar e confessar a Palavra, vale a pena ser gente de fé”.

veja também