A Igreja de Jesus X O Jesus da Igreja

A Igreja de Jesus X O Jesus da Igreja

Atualizado: Terça-feira, 24 Maio de 2011 as 12:17

Arnold Schwarzenegger me fez lembrar Ronaldo. O governador da Califórnia se sujou com um impensável caso com sua empregada doméstica. O futebolista resolveu se aventurar também no impensável, pegou três travestis e foi fazer um programa num motel. Muitas palavras poderia ter usado, optei pela palavra impensável. O que leva dois homens ricos, famosos, bem sucedidos, irem para o porão? Lugar onde só tem bolor, mau cheiro, desconforto, pra que?

Os dois, de certa forma, revelam a miséria humana existente em todos nós. Aqueles cantos sombrios da nossa alma, secretos e ocultos, que em vão tentamos dominar numa luta que de tempos em tempos humilha nosso orgulho. Favorecidos com virtudes, inteligências e talentos, acabamos desperdiçando e desprezando tudo por prazeres que não se explicam, como a impensável empregada doméstica e os impensáveis travestis. É assim que nos transformamos em miseráveis de alma, escolhendo os impensáveis mais estranhos.

Chocados, admitimos, a igreja também anda flertando com o impensável. Vejo grupos de crentes divididos por homens. Uns preferem o avivalista, outros, o contemplativo. Ter uma preferência é até certo ponto normal. O problema são os partidos, grupos que brigam por líderes falhos. Vejo muito show, gente mais afinada para hipnotizar massas do que para louvar ao Rei. Vejo pastores dividindo seu tempo e transpiração com eleições, comissões, dossiês, disputas e ciúmes eclesiásticos, enquanto os púlpitos seguem com mensagens rasas. Vejo crentes experimentando igrejas como se experimenta carne em rodízio, um pouco de todas, até empanturrar. Tudo, enfim, impensável. O início da fé é sempre aceitando e crendo no melhor: Jesus. Como pessoas que começam com Jesus podem terminar tão distantes dEle? Simples, porque fizeram de Jesus O Jesus da Igreja.

O Jesus da Igreja faz o que a igreja quer, afinal, Ele é da Igreja , portanto, a igreja manda. Esta igreja, que acha que manda em Jesus, existe no interior de todas as denominações. É uma igreja formada por crentes que cansaram das características que definem o ser ovelha. Por conta, decretaram o fim das regras. É uma igreja que já não se incomoda mais com travestis e amantes. Por mais impensável que possa parecer, é assim que é.

Olhe para os casais das igrejas cristãs há 20 anos passados. Eram casais casados, nunca amigados ou juntados. Hoje muitos perguntam: Para que papel? Qual a necessidade? Enquanto isso, na outra ponta, o que estamos assistindo? Gays e lésbicas organizadíssimos lutando pela conquista de reconhecimentos legais para o casamento homo-afetivo. Percebeu? Alguns crentes não querem papel, gays querem. É assim que anda a igreja que manda em Jesus, de ponta cabeça, invertida.

A ordem precisa ser restabelecida. Precisamos deixar o grupo que se acomodou no estilo O Jesus da Igreja , e voltarmos a praticar o primeiro amor que caracteriza A Igreja de Jesus . A Igreja de Jesus é de Jesus , pertence a Ele, é governada por Ele, depende totalmente dEle. Na Igreja de Jesus se adora a Ele exclusivamente. A Igreja de Jesus se define por obediência voluntária, comunhão profunda, deleite na Palavra, alegria na dor, esperança no sofrimento, discrição no social, santificação no caráter, necessidade de perdão, amor ao próximo.

Na Igreja de Jesus as manifestações do Espírito não são manipuladas, não têm dia, hora e data pré-estabelecidos pelo marketing, não, as manifestações do Espírito acontecem quando Ele quer, através de quem Ele quer e sempre com um claro propósito, jamais como exibicionismo. Quero vigiar para estar sempre na Igreja de Jesus, no lugar onde posso olhar para Ele como meu Salvador e Senhor, afinal, viver como servo dEle é muito mais seguro e tranqüilo, pois se iludir com modernismos e teologias que tentam me fazer senhor do Senhor no lugar de servo do Senhor, ultrapassa o impensável, é impossível.

Paz!

pr. Edmilson Mendes

Edmilson Ferreira Mendes   é teólogo. Atua profissionalmente há mais de 20 anos na área de Propaganda e Marketing. Voluntariamente, exerce o pastorado há mais de dez anos. Além de conferencista e preletor em vários eventos, também é escritor, autor de quatro livros: "Adolescência Virtual", "Por que esta geração não acorda?", "Caminhos" e "Aliança".

Contatos com o pastor Edmilson Mendes:

www.mostreatitude.com.br  

[email protected]

veja também