"A igreja deve ensinar seus membros a clamar pelo Espírito Santo" diz pastor

"A igreja deve ensinar seus membros a clamar pelo Espírito Santo" diz pastor

Atualizado: Sexta-feira, 28 Janeiro de 2011 as 11:44

Em entrevista ao blog Reavivamento e Reforma, o coordenador de evangelismo da Novo Tempo abordou assuntou como Batismo do Espírito Santo, reforma na igreja e missões.

Confira a entrevista:

1 – Qual sua impressão pessoal sobre iniciativa do Pr. Ted Wilson em direcionar a igreja mundial para os temas Reavivamento e Reforma? O pastor Ted Wilson tem sido um homem consagrado a Deus. Ao receber o toque do Santo Espírito e com Sua eleição para a presidência mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia, não tem hesitado em apresentar à igreja o plano profético de Deus para preparar Seu povo para a breve volta de Jesus.

Como igreja, nós passamos por algumas fases. Você se lembra quando nossa igreja focava muito a Lei? Essa fase foi difícil, despertamos muitas críticas e nos chamaram de legalistas.

Contudo, Deus enviou-nos pregadores que foram provocando uma “transição de foco”, ou seja, da Lei para a Graça de Cristo. Assim, Deus em Sua misericórdia, fez prosperar o conhecimento da Graça de Cristo oferecendo uma nova experiência para Sua igreja.

Note que não houve alterações doutrinárias e sim no foco.

Agora, estamos vivendo mais uma necessária “transição de foco”. A igreja está compreendendo a necessidade de um conhecimento prático e profundo da pessoa do Deus Espírito Santo.

Graças à liderança corajosa do pastor Ted, os temas “Batismo do Espírito Santo”, “Os Dons Espirituais”, “A Chuva Serôdia”, “O Reavivamento e a Reforma” passam, paulatinamente, a ocupar lugar na compreensão dos membros da igreja e ganham os púlpitos, o que é muito bom.

2 – Lideres adventistas anteriores também tentaram promover o Reavivamento e a Reforma da igreja no passado. Existe algo no presente que pode servir de diferencial? Muitos já tentaram promover “Reformas”, mas se descuidaram do “Reavivamento”. Na verdade, o verdadeiro “Reavivamento e Reforma” acontecem juntos, à luz da Palavra de Deus e do Testemunho de Jesus.

Acredito que estamos no final da chuva Temporã e que Deus está preparando o “Trigo” (Mat. 13:24-30) para formar o último remanescente – Sua Igreja triunfante. Sendo assim, esse despertamento logrará êxito para a glória do Senhor.

3 – Estes assuntos são geralmente circundados de muita polêmica. Que dica você daria a um irmão leigo para que ele tenha em sua vida o verdadeiro reavivamento e a verdadeira reforma e não seja enganado por ventos de doutrinas? Apresento a seguir uma lista (não exaustiva) de características do falso e verdadeiro reavivamento: Algumas características do falso reavivamento: 1. Frutos duvidosos – “Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis” (Mateus 7:20).

2. Aparência de piedade – “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” (Mateus 7:15).

3. Críticas e acusações sutis – “Então, ouvi grande voz do céu, proclamando: Agora, veio a salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus” (Apocalipse 12:10).

4. Novas revelações sobre o Evangelho (desvios doutrinários) – “Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho” (Gálatas 1:6).

5. Utiliza a “verdade” para atrair a atenção para si mesmo – “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro…” (Mateus 6:24).

6. Possui fortes manifestações emocionalistas e de curta duração (fogo de palha) – “Quantas vezes são como a palha diante do vento e como a pragana arrebatada pelo remoinho?” (Salmos 21:18)

7. Partidarismos e vanglórias (sensação de poder e superioridade) – “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo” (Filipenses 2:3).

6. Reavivamento à margem da igreja – “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima” (Hebreus 10:25).

8. Desejo incontido por dons espirituais – “Dando Deus testemunho juntamente com eles, por sinais, prodígios e vários milagres e por distribuições do Espírito Santo, segundo a sua vontade” (Hebreus 2:4). É o Espírito Santo que define os dons necessários para cada pessoa, os quais não são obtidos pela insistência individual. Tal atitude pode gerar frustração e desânimo.

9. Prática de exorcismos – “E alguns judeus, exorcistas ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre possessos de espíritos malignos…” (Atos 19:13).

10. Sentimento faccioso e de inveja – “Pois, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins” (Tiago 3:16). Algumas características do verdadeiro reavivamento: 1. Modéstia, humildade e moderação – “Mas deixarei, no meio de ti, um povo modesto e humilde, que confia em o nome do SENHOR” (Sofonias 3:12). “Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor” (Filipenses 4:6);

2. Quebrantamento e conversão – “Ainda assim, agora mesmo, diz o SENHOR: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, com choro e com pranto” (Joel 2:12);

3. A busca persistente pelo conhecimento de Deus por meio de Sua Palavra – “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra” (Oséias 6:3);

4. Coração misericordioso – “Pois misericórdia quero, e não sacrifício, e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos ” (Oséias 6:6);

5. Resistência ao espírito de Babilônia – “Fugi do meio da Babilônia, e cada um salve a sua vida; não pereçais na sua maldade; porque é tempo da vingança do SENHOR: ele lhe dará a sua paga” (Jeremias 51:6);

6. Possui o fruto do Espírito (reflete o caráter de Cristo) – “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei” (Gálatas 5:22-23);

7. Crucifica diariamente a carne – “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências” (Gálatas 5:24);

8. Anda no Espírito Santo – “Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gálatas 5:25), “Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Romanos 8:14). “Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não apagueis o Espírito. Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom; abstende-vos de toda forma de mal” (1 Tessalonicenses 5:16-22);

9. Templo do Espírito Santo (limpo e sadio) – “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado”(1 Coríntios 3:16-17). “Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.”(1 Coríntios 6:19-20);

10. Guarda os Mandamentos de Deus e tem a fé de Jesus – “Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com os restantes da sua descendência, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus…” (Apocalipse 12:17). “…Pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia” (Apocalipse 19:10). “Se me amais, guardareis os meus mandamentos” (João 14:15). “Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos.” (Tiago 2:10).

11. Apresenta sacrifícios agradáveis a Deus e culto racional – “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus” (Salmo 51:17). “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional” (Romanos 12:1)

O verdadeiro reavivamento na vida é um processo diário que acontece de dentro para fora, ou seja, ocorre no coração da pessoa que clama por ele e se dá, efetivamente, pela transformação diária operada pelo Espírito Santo. O foco daquele que busca a experiência do reavivamento é o amor que se obtém pelo relacionamento intimo com Deus. Sendo assim, o conhecimento pessoal de Deus, a busca diária pelo batismo do Espírito Santo, o desejo de orar, estudar, meditar na Palavra de Deus e testemunhar, são sintomas típicos daqueles que estão vivendo o verdadeiro reavivamento. O apóstolo Paulo descreve o reavivamento dizendo: “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:2). Como pudemos observar é possível identificar o verdadeiro mover do Espírito.

4 – Um dos grandes problemas que circundam os temas Reavivamento e Reforma, são as desavenças entre irmãos que supostamente abraçam a mensagem e irmãos que supostamente não dão ouvidos a ela. Se eu entendo que aceitei a mensagem e tenho buscado profundamente a renovação de Deus para minha vida espiritual, qual a melhor forma de fazer com que outros tenham experiência semelhante e sejamos finalmente reavivados individualmente e como povo? A igreja deve ensinar seus membros a clamar pelo batismo do Espírito Santo. Esse é o ponto de partida.

Fazer reformas não é fácil porque afeta a “zona de conforto” de cada pessoa, envolve renúncias. Exatamente por isso a igreja deve orientar, assessorar, mobilizar, instruir, sabendo que toda mudança exige paciência e perseverança.

Além disso, o “Reavivamento e Reforma” por se tratar de milagre, não deve ser imposto e sim motivado – é fruto do Espírito Santo.

5 – Deixe duas mensagens sobre a importância de participar desta corrente de ação em busca da benção do Santo Espírito. Uma para pastores e líderes, outra para membros leigos. O reavivamento e a reforma de vida, devem ser experimentados primeiramente por aqueles que se propõe a motivar outros à mesma experiência. Somente assim os líderes terão autoridade e poder para conduzir o povo a plenitude do plano de Deus.

O apelo para o “Reavivamento e Reforma” visa conduzir a igreja a um preparo espiritual, ministrado pelo Espírito Santo, para a conclusão da missão. Cada pessoa que entrar em contato com a mensagem de “reavivamento e reforma” se perceberá diante de uma grande decisão. Resistir aos apelos do Espírito Santo conduzirá a tristes resultados. Aceitar a agenda do Espírito Santo conduzirá à vida eterna sob o Selo de Deus.

veja também