"A oração ao Pai Nosso": livro estuda a verdadeira comunicação dos filhos com o Pai

"A oração ao Pai Nosso": livro estuda a verdadeira comunicação dos filhos com o Pai

Atualizado: Quarta-feira, 24 Junho de 2009 as 12

A compreensão de que a oração é a forma correta de comunicação entre o homem e Deus nos dá o entendimento necessário para uma análise apurada desta oração modelo que o Senhor Jesus nos deixou.

É de suma importância o entendimento de que foi Ele quem desobstruiu a linha de comunicação entre a terra e o céu, foi Seu sacrifício na cruz do calvário que nos deu acesso direto ao trono do Pai através de um novo e vivo caminho que permanecerá aberto até seu triunfal retorno .

Deus nos tem dado o entendimento de que trilhando este caminho da comunicação com Ele, muitos têm se perdido, sem contudo conseguir o êxito da comunicação, ou seja , não é pelo muito falar, ou por tentar decodificar o coração de Deus com uma dialética de terminologias tão conhecidas no meio Cristão, ou até mesmo por chavões, que se tornaram para os religiosos, imprescindíveis à comunicação com Ele. Nada disso nos fará ter a certeza do sucesso desta comunicação.

Quando nos desvencilhar-mos de nossos padrões religiosos tão incoerentes quanto inconseqüentes, aliás , penso que temos de tomar o máximo cuidado para não nos deixar enganar ao imaginar que Deus tenha um compromisso irrefutável de responder nossas orações, pelo simples fato de terem sido feitas dentro de tais padrões ou, até mesmo, crermos estarem politicamente corretas, e para tanto, merecedoras de uma atenção especial por parte do Criador, que segundo este mesmos padrões, quase que se obrigaria a respondê-las, isso por simplesmente usarmos a língua que cremos ser a Dele.

Quando  ganhamos o entendimento religioso de que nossa oração está politicamente correta, nos enquadramos dentro de determinados preceitos e ritos Cristãos nos quais o homem (religioso) se vê alguém íntimo de Deus, até porque é isso que a religião nos leva a crer, na obrigação de Deus responder nossas orações quando são feitas dentro de determinados padrões, colocando muitas vezes, a vontade de Deus no céu, sujeita a vontade do homem na terra, invertendo assim os papéis, como que dizendo: seja feita a nossa vontade no céu, assim como ela é estabelecida na terra.  

É importante lembrar que esta tão buscada intimidade não é proposta pelo homem, mas por Deus. Cabe ao homem apenas aceitá-la, e isto não é feito com a boca, mas com o coração.

Isso dito, gostaríamos de caminhar um pouco neste maravilhoso modelo de oração deixado por Jesus, para que em cada palavra dita por Ele, possamos entender Seu coração para com o Pai e, assim, sem mistificarmos esta oração, possamos compreender melhor a motivação que se encontrava no coração saudoso daquele filho que, conversando de forma sincera, disse tudo o que um filho que ama, que respeita, que se submete, que considera etc, precisa dizer a um Pai.

Esta cadência de raciocínios fez-me lembrar de nossa 1ª Campanha no Nordeste Brasileiro, para ser mais preciso em Terezina (PI) .

No primeiro dia da campanha, após o culto, saímos para  jantar com os pastores daquela cidade e também com suas equipes de líderes e obreiros.

Os irmãos me levaram a uma peixaria onde me serviram camarão na moranga, eu fiquei impressionado com o jantar, até porque aquela é a comida que eu mais gosto.

No outro dia, após a reunião, levaram-me para almoçar numa churrascaria, onde encomendaram quindim para a sobremesa, e assim por diante. Eu comecei a desconfiar e pensei comigo : Será que Deus tem revelado meu coração para estes irmãos?  

Para minha surpresa, Ele realmente tinha feito isso, e usou a minha esposa para isso, descobri quando liguei para casa . Minha esposa me contou que os irmãos haviam ligado para ela e perguntado o que eu mais gostava de comer, então, ela descortinou meu estômago para aqueles irmãos.

É exatamente isso que Jesus faz aqui, Ele desvenda não o estômago, como fizeram comigo, mas o coração do pai aos discípulos, Ele mostra como fazer, o que conversar e como conversar para agradar o coração do Pai.   

Esta é a oração modelo ensinada por Jesus, aquele que sempre esteve ao lado do Pai sabe exatamente do que o Pai gosta e como gosta.

Os irmãos do Piauí tiveram que recorrer a pessoa que mais me conhecia, minha esposa, para saberem do que eu gosto.

Fiquemos atentos para conhecermos os anseios do coração do pai, conhecido pelo Filho que nos ensinou a orar, a conversar com o Pai do céu na dialética mais íntima conhecida no céu, o diálogo do Filho amado com seu Pai.

Moisés Romero é pastor do Ministério Shalom. Autor de quatro livros. Formado em Direito com pós em Direito Civil; Publicidade, com pós em Marketing em Empresarial; Política e Estratégia, com pós pela ESG (Escola Superior de Guerra).

veja também