A simplicidade é um dom de Deus

A simplicidade é um dom de Deus

Atualizado: Quarta-feira, 27 Janeiro de 2010 as 12

A igreja deve viver na simplicidade, pois só assim poderá levar o Evangelho aos povos escravizados.

Jesus chamou doze discípulos para ajudá-lo em seu ministério. Eles eram homens simples, pescadores, homens do povo, incultos e trabalhadores comuns. Entre eles chamou Mateus, um publicano, talvez para mostrar que não tinha e não tem nenhum preconceito contra funcionário público. Depois chamou e salvou o rico Zaqueu, que também era funcionário público. Jesus chamou e salvou muitas pessoas, entre elas o senador José de Arimatéia, e o mestre Nicodemos; chamou também muitas mulheres que o serviram com fidelidade, amor e abnegação.

É importante notarmos que a condição para seguir a Jesus sempre foi a simplicidade, a disposição e a fidelidade. E até hoje é da mesma forma.

As pessoas orgulhosas, soberbas e vaidosas não conseguem seguir a Jesus. Elas carregam fardos que as impedem de trilhar o caminho do céu que é estreito. Elas geralmente se preocupam muito com a aparência, com o seu nível intelectual, com a sua condição financeira e estão querendo sempre amealhar mais e mais riquezas, portanto não podem perder tempo com coisas espirituais. Jesus disse certa vez: "Aos pobres é pregado o reino de Deus".

As ovelhas podem calmamente ouvir a voz do seu pastor e segui-lo; elas são obedientes e sensíveis. Entretanto, os lobos não encontram a porta, afinal ela é estreita e de difícil acesso para eles. Os ricos, em geral, estão sempre preocupados com as ações da Bolsa, montados em seus possantes carrões, ou mesmo voando em seus aviões. Jesus disse certa vez: "É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino de Deus". Apesar de ser assim, hoje ainda é possível ver alguns ricos servindo a Deus, afinal, para Deus tudo é possível. E nós sabemos que toda regra tem exceção.

A simplicidade é um dom de Deus. Não é preciso inventar, reinventar, inovar, enfeitar o pavão ou forçar nenhuma situação. É só deixar o Espírito Santo atuar espontaneamente e Ele fará fluir um rio de bênçãos na vida de sua igreja. O Evangelho é poder de Deus; não é espetáculo com direito a pulos, cambalhotas, quedas, gritos e estardalhaços. Isto pode até causar admiração, atrair muitas pessoas e aguçar a curiosidade de muitos, mas não tem nenhum efeito espiritual e positivo. Sejamos simples como as pombas e prudentes como as serpentes. Vamos deixar o espetáculo para os artistas circenses que são os profissionais dessa área. A nós cabe servir a Deus e adorá-lo sempre com simplicidade. Este é o caminho que Ele deixou aberto para a Sua Igreja. Enfim, tenhamos mais conteúdo, menos fantasia e menos propaganda falsa, e, com certeza, seremos mais cheios da verdadeira alegria. Afinal, repito, a simplicidade é um dom de Deus. O resto é apenas marketing e pura enganação.

por Cícero Alvernaz

veja também